Saídos da Concha @ Meias Marias

Hoje tenho o enorme prazer de ter aqui no Blog uma cara que de certeza que é vossa conhecida!

A Constança Cabral, do blog Saídos da Concha, é uma referência e uma fonte de inspiração e aceitou o convite de responder à mini entrevista que preparei para assinalar o segundo aniversário deste blog.

Peguem na vossa chávena de chá e acompanhem-nos nesta pequena conversa…

Constança, assumes-te como costureira ou para além da costura há outras coisas que gostas de fazer?

Estou longe de ser costureira! Sou apenas uma curiosa. Gosto de ir experimentando coisas novas e depois ir tentando aperfeiçoar as minhas técnicas… mas não passo de uma auto-ditacta (não que isso seja algo negativo, claro). Interesso-me por costura, tricot, bordados, arranjos de flores, bolos, roupa infantil, jardinagem, literatura, decoração de interiores e muito mais. Já me iniciei em algumas destas áreas, noutras nem por isso. Mas sei que estarão sempre no meu horizonte.

Quando começaste a coser? Lembraste do primeiro projeto de costura que fizeste?

Comecei a coser no final de 2006. A primeira coisa que fiz foi um saquinho em chita para guardar os meus colares e brincos.

És mãe. O teu filho é a tua inspiração para costurar ou fazes com frequência projetos que não sejam para ele?

A lista de coisas que quero fazer para ele é enorme, mas parece que ainda só concretizei 1/10. Já fiz roupa, babetes, um pouf, cortinados, um ou outro brinquedo… mas quero fazer muito mais!

Qual foi o projeto que te deu mais prazer fazer? E porquê?

Uhm… não sei responder a isto. Alguns projectos são muito demorados (acolchoar um quilt à mão ou o mapa de Portugal que fiz em hexágonos) mas, como podem ser feitos ao serão enquanto vejo um filme, custam menos. E o resultado compensa!

Se tivesses de eleger um projeto de costura essencial para menino qual seria? E para menina?

Acho que um quilt é absolutamente essencial, seja para rapaz ou rapariga. Pode ser usado na cama, na sala, em passeio, como tapete de brincadeiras… e fica para a vida toda.

Uma boa razão para as pessoas comprarem coisas feitas à mão é?

Primeiro que tudo, a peça não é anónima: sabemos quem a fez. Depois, feito à mão é normalmente sinónimo de feito com tempo e qualidade. E originalidade!

Uma boa razão para as pessoas fazerem coisas à mão é?

Perceber como são feitas as coisas, aprender técnicas novas e ter muito orgulho no produto final.

Uma coisa feita à mão que não pode faltar num enxoval de um bebé é?

Um casaquinho tricotado em pura lã.

Uma coisa que gostava de aprender a fazer é?

Quero aprender a fazer moldes de costura.

Constança, para terminar, e porque estamos a celebrar o aniversário do blog, gostava que partilhasses a tua receita de bolo preferido.

O meu bolo preferido é, sem sombra de dúvida, o pão-de-ló!

Podem encontrar a receita do bolo da Constança aqui!

Obrigada Constança, foi um prazer poder contar contigo!

Tagged , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *