Sabão Natural de Azeite

E agora uma coisa totalmente diferente! Sabão! Sim sabão natural de azeite, estás a ler bem. Sabão 100% natural feito em casa, com ingredientes da despensa e sem nomes impronunciáveis! Desde o verão que ando completamente viciada nisto de fazer sabão mas esta esta versão do sabão é pouco recomendada a crianças, por isso é um prazer só meu!

Mas há alternativas que podem ser feitas com a miudagem! Depois escrevo-te sobre o sabão que faço com elas. Este processo que te trago hoje é chamado processo a frio, ou “cold process”, mas como te digo, não é único.

Fazer sabão não é difícil nem requer nada de muito exótico, exige é um bocadinho de cuidado e respeito por algumas normas de segurança. Até porque isto de fazer sabão não é mais do que uma aula de química, tal e qual as da escola! No fundo o sabão obtém-se pela reacção de uma gordura (ácido gordo) com uma base forte ou seja com um sal muito alcalino.

Por cá, e porque o azeite é muito abundante e relativamente barato, esta é a gordura mais comum de usar no sabão, embora se possam usar outras, e o sal alcalino é o hidróxido de sódio, que conheces também por soda caustica, e convém que tenha um grau de pureza de 99%, ou seja não esteja misturado com outros detergentes. É com este sal que deves ter cuidado porque é caustico, ou seja tal como a lixívia que usas em casa, o hidróxido de sódio queima. O cuidado é o mesmo, atenção às mãos, pés e afins, muito cuidadinho com os olhos. Sempre com muita atenção quando manuseares este produto!

Fazer sabão é como fazer um doce, obedece a uma receita certa e não dá para substituir ingredientes sem reformular toda a receita, isto porque o sabão é obtido pela transformação das gorduras por acção do hidróxido de sódio, por isso a quantidade de hidróxido de sódio tem de estar ajustada à quantidade de gordura. Se estiver a mais, no fim da reacção vai sobrar hidróxido de sódio que não reagiu, e claro, se usares este sabão vais ficar com a pele esquisita e um bocadinho queimada! Se estiver a menos ficas com uma pasta gordurosa e pouco sabão porque acabou o hidróxido de sódio antes de se acabarem as gorduras. E cada tipo de gordura reage de uma forma diferente com o hidróxido de sódio! Felizmente há muitas receitas na internet e existem calculadoras em alguns sites que fazem as contas por ti. Basta escolheres as gorduras que queres usar e ele calcula a quantidade certa de hidróxido de sódio!

Escolhida a receita é juntar o material necessário. Tem de estar tudo à mão porque assim que começares a receita, não vais poder parar!

DSCN3210_1

Vais precisar de:

  • Uma panela de 22 cm em Inox (toma atenção que o alumínio reage com o hidróxido de sódio e por isso não é para usar nesta arte!)
  • Uma panela ou um tacho pequeno em Inox
  • Um recipiente de inox ou de vidro resistente ao calor
  • Uma espátula de silicone
  • Varinha mágica
  • Formas (silicone, plástico, pacotes de leite, etc. tudo o que não seja de alumínio!)
  • Uma balança digital
  • ingredientes da tua receita: inclui gorduras, hidróxido de sódio e uma fracção aquosa (água, chá, café, etc.). No fim deixo-te uma receita simples para começar!

A primeira coisa a fazer é pesar as partes. Começa pelos óleos na panela grande.

DSCN3212_1

Na panela pequena pesa a água ou a parte liquida e no recipiente pequeno e resistente ao calor (nada de alumínios) pesa o hidróxido de sódio. Convém usar luvas ou ter muito cuidadinho para manter as mãos longe do hidróxido de sódio!

A seguir aqueces as gorduras em lume muito baixinho, só para ficarem liquidas e eliminar quaisquer gorduras com partes sólidas. A temperatura não convém subir muito acima dos 43-45ºC por isso é pouco mais do que a temperatura das tuas mãos. É aquele quente sem queimar.

E nos entretantos preparas a solução do hidróxido de sódio. Convém estares num lugar ventilado, ou perto de uma janela, debaixo do exaustor do fogão ou até mesmo na rua. Pegas no tacho onde pesaste a água e numa colher de inox e juntas o hidróxido de sódio, devagar e mexendo lentamente e com cuidado por causa dos salpicos. Convém afastares o nariz  e evitar respirar porque a reação liberta vapores. O cheiro não é simpático mas passa assim que todo o hidróxido estiver dissolvido na água. Espera também que o teu tacho aqueça muito porque esta reacção liberta calor e chega quase a ferver a água. Convém deixar arrefecer um pouco até atingir a mesma temperatura de cerca de 43ºC.

Depois começa a festa! Já fora do lume juntas a solução de hidróxido de sódio às gorduras e a magia começa:

DSCN3213_1

Repara como a gordura ficou opaca. Agora mexes durante um bocado antes de passares à varinha mágica. A varinha mágica serve precisamente para acelerar o processo. Doutra forma estarias horas a mexer!

DSCN3214_1

Vês como muda depressa? Agora é preciso mexer com a varinha até chegar ao ponto de não retorno, a partir da qual a reacção de saponificação é irreversível. A este ponto é chamado o traço, porque dá um efeito de ponto de estrada quando passas a espátula fica um traço no fundo do tacho. Chegar a este ponto é mais ou menos rápido em função do tipo de gordura. Há gorduras com maior índice de saponificação e que se transformam em sabão mais depressa, outras mais devagar. Depois há óleos essenciais e aromas que ajudam a chegar lá mais depressa e outros que têm tendência a dificultar o traço.

DSCN3215_1

Quando se atinge este ponto é altura de juntar os óleos essenciais, os aromas e outros elementos como as argilas ou o mel. E mexer mais um bocadinho.

DSCN3216_1

Está perfeito quando se parecer com um pudim boca doce, com molho bechamél ou com maionese! Vês como fica marcada a forma da varinha mágica na massa? É isto que deves procurar.

Agora é por nas formas depressa antes que solidifique e tapar com película aderente para proteger do pó e das mãos mais incautas!

DSCN3217_1

Ao fim de 24 horas, às vezes não é preciso tanto, podes desenformar.

DSCN3244_1

DSCN3247_1

Mas não está pronto a usar. A reacção ainda vai ocorrer durante mais umas semanas por isso deves guardar os teus sabões ao ar, longe de humidade. Um mês inteiro é a conta certa para se dar a reacção e para evaporar o excesso de água. No fim desse tempo deves ter um sabão bem rijo. Durante o processo de cura o sabão muda de cor, na grande maioria dos ingredientes vai aclarar, mas há alguns ingredientes que escurecem.

Isto do sabão é um mundo! Há muita coisa para aprender e experimentar, mas o resultado final é único e 100% natural. E se fizeres um sabão simples só com azeite, água e hidróxido de sódio tens uma verdadeira pérola para a tua pele sem nomes impronunciáveis e sem ingredientes com potencial de provocar cancro. E o melhor é que são amigos do ambiente!

Para lavar os teus utensílios deves mesmo usar luvas e junta uma boa quantidade de vinagre para fazer descer o pH para valores menos agressivos. Podes lavar com detergente normal da loiça porque o que lá tens é tudo lavável. Só não metas as tuas mãos sem protecção dentro da água de lavar porque a sensação é a mesma de meteres as mãos em lixívia pura.

Como vês é fácil e a tua pele agradece. Depois de experimentares nem vais conseguir usar mais nada!

Receita Básica para iniciação ao sabão

Sabão Natural de Azeite

Esta receita é muito simples e, assim sendo é perfeita para começar. Com ela obtens um bom sabão simples. É também boa porque permite muitas variações que não alteram a receita, o que quer dizer que com esta receita podes fazer vários sabões diferentes!

Ingredientes:

  • 600 gr de Azeite (pode ser do mais baratinho, desde que seja mesmo azeite)
  • 77 gr de Hidróxido de sódio (99% de pureza)
  • 228 gr de água destilada

Coisas que podes acrescentar a esta receita:

  1. 18 gr de cera de abelha para lhe conferir um pouco mais de dureza, o que faz com que o sabão não se desfaça tanto.
  2. Óleos Essenciais com os cheiros que quiseres. O peso recomendado para esta quantidade de óleos é 18 gramas, mas dependendo do cheiro poderás querer por muito menos que isso. De qualquer forma tem em consideração que o cheiro tenderá a suavizar, não só durante o processo de cura, mas também com o passar do tempo.

Variações à receita: experimenta substituir a água por infusões de alfazema, camomila, ou até mesmo café. Estas infusões devem estar bem frias, e se vierem do frigorífico ainda melhor. Nunca as uses a quente porque como vais mistura-las com o Hidróxido de Sódio elas vão aquecer ainda mais, o que pode ser perigoso para ti por causa dos salpicos e retira propriedades à infusão. No traço podes ainda juntar algumas sementes de alfazema, flores de camomila ou café moído como agentes esfoliantes. Mas repara que a cura vai alterar o aspeto das sementes!

Saber mais

Onde mais aprendi sobre a arte da saboaria foi com uma senhora chamada Anne L. Watson, ela escreveu alguns livros digitais, que vende por preços simbólicos (mesmo), e tem no site uma série de experiências que fez e os resultados que obteve. Ajuda a desmistificar muitas tretas que se lêem na internet e as receitas dela são também muito práticas, e as que já experimentei, fazem sabões deliciosos! Claro, está em inglês.

Em alternativa podes aprender com o mestre Roberto Akira, que é brasileiro e versado em química. O site dele tem também muita informação útil.

Existem várias saboeiras que fazem workshops pelo país fora. Procura um workshop perto de ti, porque vai mesmo valer a pena!

Materiais

Podes comprar os teus ingredientes em várias lojas online. Eu já usei duas e foram impecáveis. Uma é em Portugal e outra em Espanha, com bons preços e portes acessíveis. Em portugal podes contar com a Plena Natura e em Espanha com a Gran Velada que ainda por cima tem uma versão portuguesa do site.

Mãos à obra!

Tagged , , , , . Bookmark the permalink.

2 Responses to Sabão Natural de Azeite

  1. Adriana Milagres de Oliveira says:

    Olá Mariana , em primeiro lugar faço votos que seu ano seja repleto de alegrias , aqui no Brasil a minha mãe faz esse sabão com os mesmos ingredientes a diferença é que usa o óleo de cozinha usado e coado . È uma forma de reciclar e não jogar ele na pia . Amo o sabão que minha mãe faz ele fica clarinho e limpa uma roupa que é uma beleza.Quero te parabenizar por seu blog e seu exemplo ,bjs bjs e bjs dessa sua fã e amiga aqui do Brasil!!!

    • mariana says:

      Olá Adriana, um bom 2016 cheio de coisas boas para si, desse lado do Atlântico. Fico muito contente de saber que a sua mãe faz sabão! O sabão do óleo usado é muito bom para a roupa. Eu estou à espera que o inverno acabe para experimentar usar o meu óleo usado. Gostava de conseguir deixar de comprar detergente para a roupa e usar só sabão feito em casa. Vamos ver se consigo! Vá dando noticias 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *