A Feliz 4ª Feira de Cinzas

Diz que devia ser um dia triste, afinal o carnaval acabou e entra agora a quaresma, tempo de penitenciarmos os nossos pecados.

Mas mesmo com um dia de chuva como o de hoje eu estou feliz! Precisamente porque o Carnaval acabou.

Este ano não me apeteceu Carnaval. Nada. Não me apeteceu sequer pensar nisso quanto mais entrar em grandes tangos fandangos de costurar disfarces.

E nem de propósito, este ano, a título de castigo tive Carnaval vezes 3, vezes dois dias, ou seja o equivalente a 6 celebrações de Carnaval. É obra.

Não sei se foi mesmo de mim e de sentir que ainda agora foi Natal, se foi de me ver a braços sozinha com as 3, pela primeiríssima vez por mais de 48 horas seguidas, ou se foi precisamente por, pela primeiríssima vez desde sempre, estive afastada do meu marido mais de 1 semana.

Depois há esta sensação de que as crianças não se divertem nada com a forma como o Carnaval lhes é apresentado. Eu percebo esta coisa dos desfiles e de integrar a comunidade escolar na comunidade civil e tudo. Mas acho que não é este o caminho. Parece-me que uma festa com música, muita brincadeira e um bolo faziam a festa. Mas posso ser só eu.

Para começar a escola das pequenas fez um desfile de traje livre numa manhã. A Sofia foi de Fada Sininho mas deve ter sido a Fada Sininho mais infeliz da história da humanidade.

*DSCN3240_1*

Tanto que fiquei até com remorsos de a sujeitar a isto. O resultado é que em vez de assistir e tirar umas fotos bonitas das minhas filhas tive de desfilar com ela. Fazendo eu a palhaçada lá animou um bocadinho, mas ainda assim não se convenceu. E eu também não.

*DSCN3238_1*

A Teresa foi de Elsa mas esteve quase sempre com ar de “quando é que isto acaba” E quando percebeu que o itinerário do desfile tinha sido estendido para os mais crescidos então é que foi.

*DSCN3255_1*

Aí eu estava também ao lado dela, desistindo por completo das tais fotografias, tentando animá-la e brincando com ela. Mas honestamente não teve grande efeito. Era a música, a dança e o bolo…

*DSCN3254_1*

Depois à tarde quis acompanhar a Mafalda. Já vestida de Ana a coisa pareceu animar. Fosse pela companhia da irmã ou não a coisa ainda foi andando, mas não até ao fim. Acompanhámos o desfile mas a passagem à nossa porta foi a paragem terminal.

*DSCN3441_1*

Já a Mafalda, estando numa idade completamente diferente e tendo amiguinhas da mesma idade com quem partilhar as brincadeiras, achou alguma graça ao desfile dela, pelo menos até lhe começarem a doer os pés dos sapatinhos de cristal.

*DSCN3444_1*

O bom deste desfile foi ter passado junto ao lar dos idosos e ter gerado muitos sorrisos. Foi um momento com valor e com sentido.

*DSCN3452_1*

No dia seguinte foi dia de mais do mesmo. Sob o tema das profissões tive uma Dentista que mal vi desfilar, uma Dr. Ervilhólogo e uma Pasteleira.

*DSCN3470_1*

*DSCN3462_1*

A Sofia só a vi de corrida porque mais uma vez, assim que me viu começou a chorar. Nem à terceira me consigo habituar! Só que desta vez não podia desfilar com ela e por isso fiquei escondida para ver se não lhe custava tanto.

*DSCN3474_1*

Ainda assim é de louvar a entrega e a dedicação de quem prepara e articula e faz estas coisas acontecer. Por detrás de tudo isto há muito planeamento, muita organização, muito esforço, muita criatividade, muito trabalho, muito espirito de sacrifício, e muita vontade de integrar a comunidade escolar na comunidade civil que a rodeia e isso é um valor que não se deve perder. Mas haverá espaço para melhorar? Sim. Creio que sim.

E posto isto estamos a 40 dias da Páscoa.

E se quiseres ler sobre o Carnaval de 2015 está AQUI e AQUI fiz uma retrospectiva das minhas andanças de mãe no Carnaval.

E tu? Muita folia?

Almofada Térmica de Sementes

O conceito não é novo, mas um pedido muito especial duma avó de primeiras águas, pôs-me a fazer almofadas de sementes. Para que serve uma almofada térmica de sementes? Para quase tudo, ora vê:

As almofadas térmicas podem ser usadas em termoterapia (calor) ou crioterapia (frio) para o alívio da dor, não constituindo por si uma forma de cura. Em alternativa as almofadas térmicas podem ser usadas simplesmente como aquece pés ou aquece camas nos dias frios de inverno, em substituição dos tradicionais (e perigosos) sacos de água quente.

A utilização da termoterapia da está recomendada para: espasmos musculares, dor lombar ou cervical, reumatismo e dor óssea, osteoartrite e artrite. A crioterapia está recomendada para: contusões, entorses, pés inchados, febre, dores de cabeça e enxaquecas.

Como é que se usam?

A Quente – Aquecer no microondas: Colocar a almofada e um copo com água e aquecer na potência máxima em intervalos de 15 a 30 segundos, até atingir a temperatura desejada. Verificar a temperatura da almofada antes de aplicar na zona de contacto para evitar queimaduras.

A Frio – Envolver a almofada num saco de plástico e levar ao congelador durante 2 horas. Aplicar na zona de contacto.

As almofadas térmicas são muito úteis no alivio das cólicas dos bebés e nas pequenas contusões das crianças. Sempre que usares uma almofada térmica a quente verifica a temperatura antes de aplicar a almofada na pele do bebé ou da criança!

É ou não é um presente ideal? E podes fazê-las pequeninas como estas que fiz (para bebé) ou com o tamanho que te parecer mais funcional!

Materiais:

– pano cru ou algodão branco

– algodão estampado ao teu gosto

– sementes de linhaça

– flores de camomila, sementes de alfazema, ou outros cheiros (opcional)

Para começar define qual é o tamanho da tua almofada. Eu fiz umas almofadas quadradas com cerca de 13cmx13cm. A almofada é constituída por duas partes: a almofada e a fronha.

A almofada deve ter menos 1 cm do que a fronha.

**

Para fazeres a almofada só tens de coser as duas partes deixando um bocadinho aberto para virar do direito e encher com as sementes.

A mistura das sementes com os cheiros é feita na proporção de 2 volumes de sementes para um volume de cheiros. Mas usar o cheiro é opcional.

* Thermo_Pillow_2 *

Depois de encheres a almofada de dentro cose a almofada.

Para fazer a fronha vais precisar de um tecido estampado ao teu gosto. O esquema que eu usei para fazer a minha fronha é este:

* almofada2 *

No fundo é um envelope com os extremos em bainha. Começa por cortar um rectângulo com o comprimento necessário ao tamanho da tua almofada. No meu caso a largura é 13cm e o comprimento é 37,5cm.

* Thermo_Pillow_1 *

Com a ajuda do ferro vinca as dobras e as bainhas. Cose-as.

Dobra a tua fronha de forma a poderes cosê-la lateralmente. Sobrepõe os dois lados de forma ao que ao virares a fronha para o direito a esta fique direita! Cose e remata as pontas soltas!

* Thermo_Pillow_3 *

Depois de cosida a fronha podes guardar a almofada no seu interior. É tão simples quanto isto. E podes fazê-las nos tamanhos que quiseres e com os padrões que mais gostares.

* DSCN3258_1 *

* DSCN3265_1 *

* DSCN3277_1 *

Também estão disponíveis na loja!

Aqui!

Como fazer esfoliantes naturais

Eu nunca fui muito de cuidados de beleza e essas coisas. Primeiro porque era nova e sem paciência e um bocadinho maria rapaz. Depois porque vieram as crianças e foi-se o tempo e a paciência.

Mas depois de experimentar os sabões caseiros e a forma como a sua simplicidade resulta tão bem na minha pele, resolvi experimentar os esfoliantes naturais e adorei. Resultam lindamente, esfoliam e hidratam ao mesmo tempo, são fáceis de fazer, rápidos e muito baratinhos, que também é muito importante. E fazem uma prenda deliciosa num frasquinho todo bonitinho com um grande laçarote!

Então como fazer esfoliantes naturais? O agente esfoliante é o açúcar e o hidratante é um óleo a teu gosto, pode ser azeite, óleo de coco ou óleo de amêndoas doces. A partir daqui é ao teu gosto, podes usar óleos essenciais para aromatizar ou podes usar outros ingredientes que por si já têm aroma, como o cacau ou o café.

A proporção é sempre de 1 chávena de açucar para 1/4 de chávena de óleo.

Esfoliante Natural de Limão e Sementes de Papoila

Usa açúcar branco, óleo de amêndoas doces, 1 colher de sobremesa de mel por cada chávena de açúcar, umas gotas de óleo essencial de limão e sementes de papoila a gosto.

*

esfoliante_natural_limão *

Podes aquecer o mel ligeiramente para facilitar a mistura mas não demasiado. O que procuras tem esta textura:

*

esfoliante_natural_limão_1 *

Não fica embebido em óleo nem fica demasiado seco, mas se lhe tocares vês que o óleo passa logo para a pele e é isso mesmo que se pretende! Agora é só por num frasco bem limpo para durar mais tempo.

Esfoliante de Alfazema

Usa açúcar branco, óleo de côco, óleo essencial de alfazema (lavanda) e sementes de alfazema.

*

esfoliante_natural_alfazema

*

Mais uma vez, esta é a textura que procuras:

*

DSCN3360_1

*

Esfoliante de Cacau ou Café

O processo é o mesmo que nos anteriores mas aqui podes usar o açúcar amarelo ou mesmo o mascavado. Mas como o açúcar branco é o mais económico, e resulta muito bem como esfoliante, podes também fazer com açúcar branco.

Como tanto o café como o cacau têm um aroma intenso podes usar azeite que não se vai notar o cheiro do azeite. Quando fazes a mistura ela naturalmente cheira a azeite, mas vais ver que o cheiro se dissipa ao fim de uns minutos e acaba por predominar o cacau ou o café.

O café é café moído normal, daquele que se usa para fazer café nas máquinas. E tanto o café como o cacau entram na mesma proporção que o açúcar, mas podes sempre ajustar ao teu gosto.

*

esfoliante_cacau   *

A textura que deves procurar é semelhante às anteriores.

Pronta para experimentar? Boa! Depois diz-me como correu!

Sabão de Leite de Cabra e Glicerina

O sabão que te mostro hoje é a versão pirata do sabão natural e é perfeita para fazer com crianças. Porquê? Porque é muito simples e rápida, pode ser colorida e feita em qualquer forma fofinha e pode levar brilhantes e outras coisas mais. E assim que sair do molde está pronto a usar.

As nossas primeiras experiências foram feitas com um Kit daqueles de ciências chamado Fábrica de Sabonetes. Recomendo.

A técnica é simples e consiste em derreter uma base de sabão, geralmente glicerina. Estas bases podem também ser de outras naturezas, esta branca é de leite de cabra e foi comprada numa loja online que fornece materiais para saboaria. Depois de derretida, ou no microondas ou em banho maria, podes usar corantes de base aquosa (os alimentares servem) para alterar a cor do sabão e brincar com cores e formas. Depois deita nas formas, mas sê rápida porque solidificam tão depressa como derretem! Deixa solidificar, retira da forma e está pronto a usar!

Esta técnica chama-se “Melt e Pour” o que traduzido é qualquer coisa como derreter e entornar, e é mesmo isso!

Sabão de Leite de Cabra

Este que te mostro é de leite de cabra, é branco e é muito suave. Começa por partir a base em bocados pequenos e colocá-los numa taça de vidro. Eu aqueço sempre o meu no microondas mas em intervalos de 30 segundos e não mais. Isto quer dizer que aqueço os primeiros 30 segundos e espero outros 30, depois mais 30 segundos a aquecer e mais uns quantos de espera e assim garanto que a base derretem sem a submeter a temperaturas muito altas.

* DSCN3218_1 *

Depois de derretido podes juntar o corante. Existem corantes próprios para estas bases, mas os corantes alimentares funcionam bem, especialmente se forem em gel. Os corantes líquidos acrescentam um pouco mais de água à base e  a base vai acabar por deitá-la fora. Se for verão poderás não ter problema. Se for inverno o sabão transpira e perde a graça. De resto está sempre OK para ser usado!

* DSCN3219_1 *

Quando estiveres contente com as cores deita o sabão em formas. As formas de silicone são perfeitas para estes sabões, especialmente porque são muito fáceis de desenformar!

* DSCN3229_1 *

Podes brincar com as cores e misturar bases de glicerina transparente com as bases brancas opacas. E se queres um brilho extra nas tuas mãos e no teu corpo, acrescenta brilhantes à vontade! Os meus vinham no tal kit da Fábrica de Sabonetes e as miúdas adoram!

* DSCN3230_1 *

E agora é brincar com as cores e as formas e por essa criançada toda a lavar bem as mãos, para gastarem os sabonetes depressa e fazerem mais!

* DSCN3231_1 *

Pronta para experimentar?

Sabão Natural de Azeite

E agora uma coisa totalmente diferente! Sabão! Sim sabão natural de azeite, estás a ler bem. Sabão 100% natural feito em casa, com ingredientes da despensa e sem nomes impronunciáveis! Desde o verão que ando completamente viciada nisto de fazer sabão mas esta esta versão do sabão é pouco recomendada a crianças, por isso é um prazer só meu!

Mas há alternativas que podem ser feitas com a miudagem! Depois escrevo-te sobre o sabão que faço com elas. Este processo que te trago hoje é chamado processo a frio, ou “cold process”, mas como te digo, não é único.

Fazer sabão não é difícil nem requer nada de muito exótico, exige é um bocadinho de cuidado e respeito por algumas normas de segurança. Até porque isto de fazer sabão não é mais do que uma aula de química, tal e qual as da escola! No fundo o sabão obtém-se pela reacção de uma gordura (ácido gordo) com uma base forte ou seja com um sal muito alcalino.

Por cá, e porque o azeite é muito abundante e relativamente barato, esta é a gordura mais comum de usar no sabão, embora se possam usar outras, e o sal alcalino é o hidróxido de sódio, que conheces também por soda caustica, e convém que tenha um grau de pureza de 99%, ou seja não esteja misturado com outros detergentes. É com este sal que deves ter cuidado porque é caustico, ou seja tal como a lixívia que usas em casa, o hidróxido de sódio queima. O cuidado é o mesmo, atenção às mãos, pés e afins, muito cuidadinho com os olhos. Sempre com muita atenção quando manuseares este produto!

Fazer sabão é como fazer um doce, obedece a uma receita certa e não dá para substituir ingredientes sem reformular toda a receita, isto porque o sabão é obtido pela transformação das gorduras por acção do hidróxido de sódio, por isso a quantidade de hidróxido de sódio tem de estar ajustada à quantidade de gordura. Se estiver a mais, no fim da reacção vai sobrar hidróxido de sódio que não reagiu, e claro, se usares este sabão vais ficar com a pele esquisita e um bocadinho queimada! Se estiver a menos ficas com uma pasta gordurosa e pouco sabão porque acabou o hidróxido de sódio antes de se acabarem as gorduras. E cada tipo de gordura reage de uma forma diferente com o hidróxido de sódio! Felizmente há muitas receitas na internet e existem calculadoras em alguns sites que fazem as contas por ti. Basta escolheres as gorduras que queres usar e ele calcula a quantidade certa de hidróxido de sódio!

Escolhida a receita é juntar o material necessário. Tem de estar tudo à mão porque assim que começares a receita, não vais poder parar!

DSCN3210_1

Vais precisar de:

  • Uma panela de 22 cm em Inox (toma atenção que o alumínio reage com o hidróxido de sódio e por isso não é para usar nesta arte!)
  • Uma panela ou um tacho pequeno em Inox
  • Um recipiente de inox ou de vidro resistente ao calor
  • Uma espátula de silicone
  • Varinha mágica
  • Formas (silicone, plástico, pacotes de leite, etc. tudo o que não seja de alumínio!)
  • Uma balança digital
  • ingredientes da tua receita: inclui gorduras, hidróxido de sódio e uma fracção aquosa (água, chá, café, etc.). No fim deixo-te uma receita simples para começar!

A primeira coisa a fazer é pesar as partes. Começa pelos óleos na panela grande.

DSCN3212_1

Na panela pequena pesa a água ou a parte liquida e no recipiente pequeno e resistente ao calor (nada de alumínios) pesa o hidróxido de sódio. Convém usar luvas ou ter muito cuidadinho para manter as mãos longe do hidróxido de sódio!

A seguir aqueces as gorduras em lume muito baixinho, só para ficarem liquidas e eliminar quaisquer gorduras com partes sólidas. A temperatura não convém subir muito acima dos 43-45ºC por isso é pouco mais do que a temperatura das tuas mãos. É aquele quente sem queimar.

E nos entretantos preparas a solução do hidróxido de sódio. Convém estares num lugar ventilado, ou perto de uma janela, debaixo do exaustor do fogão ou até mesmo na rua. Pegas no tacho onde pesaste a água e numa colher de inox e juntas o hidróxido de sódio, devagar e mexendo lentamente e com cuidado por causa dos salpicos. Convém afastares o nariz  e evitar respirar porque a reação liberta vapores. O cheiro não é simpático mas passa assim que todo o hidróxido estiver dissolvido na água. Espera também que o teu tacho aqueça muito porque esta reacção liberta calor e chega quase a ferver a água. Convém deixar arrefecer um pouco até atingir a mesma temperatura de cerca de 43ºC.

Depois começa a festa! Já fora do lume juntas a solução de hidróxido de sódio às gorduras e a magia começa:

DSCN3213_1

Repara como a gordura ficou opaca. Agora mexes durante um bocado antes de passares à varinha mágica. A varinha mágica serve precisamente para acelerar o processo. Doutra forma estarias horas a mexer!

DSCN3214_1

Vês como muda depressa? Agora é preciso mexer com a varinha até chegar ao ponto de não retorno, a partir da qual a reacção de saponificação é irreversível. A este ponto é chamado o traço, porque dá um efeito de ponto de estrada quando passas a espátula fica um traço no fundo do tacho. Chegar a este ponto é mais ou menos rápido em função do tipo de gordura. Há gorduras com maior índice de saponificação e que se transformam em sabão mais depressa, outras mais devagar. Depois há óleos essenciais e aromas que ajudam a chegar lá mais depressa e outros que têm tendência a dificultar o traço.

DSCN3215_1

Quando se atinge este ponto é altura de juntar os óleos essenciais, os aromas e outros elementos como as argilas ou o mel. E mexer mais um bocadinho.

DSCN3216_1

Está perfeito quando se parecer com um pudim boca doce, com molho bechamél ou com maionese! Vês como fica marcada a forma da varinha mágica na massa? É isto que deves procurar.

Agora é por nas formas depressa antes que solidifique e tapar com película aderente para proteger do pó e das mãos mais incautas!

DSCN3217_1

Ao fim de 24 horas, às vezes não é preciso tanto, podes desenformar.

DSCN3244_1

DSCN3247_1

Mas não está pronto a usar. A reacção ainda vai ocorrer durante mais umas semanas por isso deves guardar os teus sabões ao ar, longe de humidade. Um mês inteiro é a conta certa para se dar a reacção e para evaporar o excesso de água. No fim desse tempo deves ter um sabão bem rijo. Durante o processo de cura o sabão muda de cor, na grande maioria dos ingredientes vai aclarar, mas há alguns ingredientes que escurecem.

Isto do sabão é um mundo! Há muita coisa para aprender e experimentar, mas o resultado final é único e 100% natural. E se fizeres um sabão simples só com azeite, água e hidróxido de sódio tens uma verdadeira pérola para a tua pele sem nomes impronunciáveis e sem ingredientes com potencial de provocar cancro. E o melhor é que são amigos do ambiente!

Para lavar os teus utensílios deves mesmo usar luvas e junta uma boa quantidade de vinagre para fazer descer o pH para valores menos agressivos. Podes lavar com detergente normal da loiça porque o que lá tens é tudo lavável. Só não metas as tuas mãos sem protecção dentro da água de lavar porque a sensação é a mesma de meteres as mãos em lixívia pura.

Como vês é fácil e a tua pele agradece. Depois de experimentares nem vais conseguir usar mais nada!

Receita Básica para iniciação ao sabão

Sabão Natural de Azeite

Esta receita é muito simples e, assim sendo é perfeita para começar. Com ela obtens um bom sabão simples. É também boa porque permite muitas variações que não alteram a receita, o que quer dizer que com esta receita podes fazer vários sabões diferentes!

Ingredientes:

  • 600 gr de Azeite (pode ser do mais baratinho, desde que seja mesmo azeite)
  • 77 gr de Hidróxido de sódio (99% de pureza)
  • 228 gr de água destilada

Coisas que podes acrescentar a esta receita:

  1. 18 gr de cera de abelha para lhe conferir um pouco mais de dureza, o que faz com que o sabão não se desfaça tanto.
  2. Óleos Essenciais com os cheiros que quiseres. O peso recomendado para esta quantidade de óleos é 18 gramas, mas dependendo do cheiro poderás querer por muito menos que isso. De qualquer forma tem em consideração que o cheiro tenderá a suavizar, não só durante o processo de cura, mas também com o passar do tempo.

Variações à receita: experimenta substituir a água por infusões de alfazema, camomila, ou até mesmo café. Estas infusões devem estar bem frias, e se vierem do frigorífico ainda melhor. Nunca as uses a quente porque como vais mistura-las com o Hidróxido de Sódio elas vão aquecer ainda mais, o que pode ser perigoso para ti por causa dos salpicos e retira propriedades à infusão. No traço podes ainda juntar algumas sementes de alfazema, flores de camomila ou café moído como agentes esfoliantes. Mas repara que a cura vai alterar o aspeto das sementes!

Saber mais

Onde mais aprendi sobre a arte da saboaria foi com uma senhora chamada Anne L. Watson, ela escreveu alguns livros digitais, que vende por preços simbólicos (mesmo), e tem no site uma série de experiências que fez e os resultados que obteve. Ajuda a desmistificar muitas tretas que se lêem na internet e as receitas dela são também muito práticas, e as que já experimentei, fazem sabões deliciosos! Claro, está em inglês.

Em alternativa podes aprender com o mestre Roberto Akira, que é brasileiro e versado em química. O site dele tem também muita informação útil.

Existem várias saboeiras que fazem workshops pelo país fora. Procura um workshop perto de ti, porque vai mesmo valer a pena!

Materiais

Podes comprar os teus ingredientes em várias lojas online. Eu já usei duas e foram impecáveis. Uma é em Portugal e outra em Espanha, com bons preços e portes acessíveis. Em portugal podes contar com a Plena Natura e em Espanha com a Gran Velada que ainda por cima tem uma versão portuguesa do site.

Mãos à obra!

Playmobil – Dos 80’s ao século XXI

Os Playmobil sempre foram dos meus brinquedos favoritos e talvez por isso guardei os que tive, para os poder partilhar mais tarde com os meus filhos.

Por sorte a Teresa adora este tipo de brinquedos e constrói imensas brincadeiras à volta deles. Já se sabe que seja nos anos ou no Natal, há sempre uma caixinha de Playmobil para ela. Ela adora e eu também.

Há uns meses atrás os meus pais trouxeram os meus caixotes dos brinquedos, e claro, os meus velhinhos Playmobil!

Há que dizer que os Playmobil envelheceram bem, e felizmente evoluíram ainda melhor. Ao contrário de outros bonecos que, quanto a mim, perderam a identidade tendo mantido o mesmo nome. Tanto que dos anos 80 ao século XXI a viagem parece ter sido curta. Ora vê:

*

DSCN3382_1 DSCN3383_1 DSCN3384_1 DSCN3387_1 DSCN3391_1 DSCN3392_1 DSCN3394_1 DSCN3395_1 *

Consegues ver as diferenças?

São mesmo muito poucas e tirando os novos penteados e o direito a roupas todas catitas, em oposição a calças e mangas brancas com camisolas e vestidos de outra cor, e a sapatos, inclusivamente chinelos de calçar e descalçar, quase nem se dá por ela!

Também tem linhas mais viradas para meninas com fadas, casinhas e famílias e outros cenários mais ligeiros. Mas como eu não gosto de as condicionar já lhe disse que não faz mal ela gostar dos outros também. Isto porque se forem coisas de Policia, Piratas, Bombeiros e afins ela associa logo a brinquedos de meninos e passa ao lado!

É um verdadeiro prazer para ela e para mim. E começa a ser um vicio só para mim! Até porque a Playmobil tem coisas de coleccionador que são de chorar!

E tu? Guardaste os teus tesourinhos para partilhares com a tua pequenada?

Aquela altura do ano…

Nem posso acreditar que passou tanto tempo! Mas a verdade é que a vida continua a acontecer e quando se abre uma janelinha de tempo “morto” é de aproveitar! Entre os altos e baixos e toda a correria de mãe de 3 lá chegámos a Novembro!

Novembro é o meu Vietname. Nunca saio vitoriosa e sinto sempre que não lhe vou sobreviver! Dois aniversários com 3 dias de diferença, 2 jantares de anos, 2 festas na escola, e uma festa com a família, transforma-se em toda uma maratona de desenhar bolos, fazer bolos, decorar bolos e organizar festas e ementas e convites e… enfim.

Se eu podia simplificar? Podia, mas depois não era a mesma coisa. A verdade é que nós temos tendência para repetir os padrões e no meu caso não é excepção. Eu e o meu irmão mais velho também fazemos anos no mesmo mês, que por sinal é também o mês do Natal. O meu irmão mais velho faz anos 5 dias depois do meu pai e eu 3 dias antes do Natal. E embora tenha sido sempre um enjoo de festas, os meus pais sempre festejaram o meu aniversário como se fosse, sei lá, em Junho. E embora as miúdas façam anos quase na mesma altura há coisas que eu faço mesmo questão de fazer. Acho que tenho esta ideia de que um dia elas vão olhar para traz e ver nisto uma forma de lhes tornar o dia especial e de as fazer sentir o quão importantes são para mim.

É claro que aprendi a simplificar algumas coisas. Este ano foi o tamanho do bolo! Isto porque há 1 bolo para levar para a escola, 1 bolo para o jantar e 1 bolo para a festa da família. Vezes 2. Ou seja 6 bolos em 2 semanas. E eu sou tonta porque lhes incentivei o vicio e elas agora acham que é só pedir! E logo a mim que nem gosto nada destas coisas!

Mas este ano, ao contrário dos outros, não tenho grandes fotografias, porque uma das minhas resoluções de simplificação foi precisamente viver o tempo, se der para fotografar bonitinho tudo bem se não der paciência. E foi paciência!

Então vamos a isto. A primeira estrela a desfilar é o bolo que a Mafalda levou para a escola. Este ano foi difícil escolher o tema, porque depois da Violetta estava-mos prestes a embarcar nos Descendentes. Uma visita no Pinterest a ver bolos de anos e ela ficou com uma ideia melhor formada. O tema é o arco iris e o bolo é de chocolate com recheio de chocolate (a pedido dela!). Teve direito a 2 andares mas os bolos eram pequenos! E o laço foi requisito obrigatório!

bolo1_2

Já para o jantar do dia de anos o bolo foi mais pequenino, mas com igual tema, massa e recheio.

DSC_0295_1

A seguir foi a vez da Teresa. A escolha não foi nada fácil, porque aos 5 anos escolher o que quer que seja é difícil. Como o dia de anos calhou a um Domingo o primeiro bolo foi o do jantar de aniversário. Sob o tema dos Littlest Pet Shop que ela adora! E ela adorou por o bonecos no bolo e escolher qual deles ficava onde!

DSC_0334_1

Mas o grande desafio foi mesmo o bolo que ela levou para a escola, porque tinha de ter a Ana e a Elsa do Frozen. Felizmente escapou o Olaf! Ela não tem muitos bonecos do Frozen e eu não tinha tempo de os moldar. Felizmente ela tem umas bonecas tipo barbie com a Elsa e a Ana e com elas fiz quase um “remake” de uma certa Rapunzel! Ela adorou. Mesmo, adorou. Este bolo deixou muitas bocas abertas, não só pelo aspeto mas porque estava ainda melhor de sabor! Também é um bolo de chocolate mas com recheio de chocolate branco e smarties!

DSC_0316_1

DSC_0319_1

DSC_0321_1

E depois disto adoeci! Fiquei de baixa e julguei que era o meu fim (é o que vos digo: é o meu Vietnam!) mas ainda recuperei a tempo dos dois últimos bolos, já a chegar ao fim de Novembro (foi um mês quase inteiro disto!). Estes são pobrezinhos de fotos porque… enfim… era uma festa e eu estava a festejar! Regressamos aos Littlest PetShop para a Teresa mas com mais um andar de bolo trabalhado a glace real, que as gatas fizeram o favor de estragar. Este bolo era de laranja com recheio de chocolate branco (um dos meus preferidos!) Já a Mafalda escolheu um bolo com diferentes padrões mas que ela quis que tivesse 3 andares. Era suposto ter levado mochos mas como o bolo em diâmetro era pequeno, não havia espaço suficiente e por isso não levou mochos. Por mim nem tinha levado árvores, mas já estavam feitas e ela fez questão e vá, o bolo não ia a concurso por isso se ela queria as árvores…

DSC_0418_1

E foi assim que passou o meu Novembro! Daqui salto quase diretamente para o Natal e logo a seguir acabamos com este ano. Estou cheia de vontade, mas sobre isso hei-de escrever no meu balanço anual!

Um dia elas vão crescer e não vão querer mais bonecos nos bolos nem bolos com bonecos. Um dia elas vão crescer e vão querer ser elas a fazer os bolos delas (a Mafalda já quer!) por isso, embora haja alturas em que tudo isto esteja muito perto da insanidade, eu nunca perco da ideia esta realidade: O tempo passa rápido demais e se é hoje que isto é importante para elas, é hoje que é importante para mim. Um dia hei-de ter uma casa limpa, o cesto da roupa suja vazio, a roupa toda engomada, todo o tempo do mundo, e a casa vazia… e aí fará sentido descansar.

5

DSC_0272_1

Chegaste aos 5! Este ano foi um ano de grandes mudanças para ti e de um momento para o outro cresceste muito!

Ficaste muito mais extrovertida e conversadora e com isso, a tua abordagem à escola mudou. Estás feliz e integrada. A escola deixou de ser um castigo e nunca mais te ouvi dizer que não queres ir à escola. Mas se houver uma oportunidade para ficares em casa não hesitas e estar em casa continua a ser a tua praia. Entre brincar e trabalhar a tua escolha recai sempre em brincar.

Gostas dos teus brinquedos e para mim é um prazer ver-te brincar com eles, já que a tua irmã mais velha quase nunca se entretém com eles. Tu sabes brincar. Tens uma criatividade sem limites e os teus brinquedos estão sempre a ser ou a fazer qualquer coisa. De tal forma que és territorial. Quando constróis o teu universo de legos, as tuas personagens estão lá a fazer qualquer coisa e mesmo que suspendas a brincadeira, na tua cabeça eles continuam lá, e por isso não admites que mais ninguém brinque com o que puseste de parte, ou que arrume as tuas construções e as desmanche no caixote. É como se pusesses aquela brincadeira em suspenso mas ela continuasse a correr dentro de ti, não desligas totalmente disso. E isso faz com que sejas conflituosa, especialmente com a Sofia, que se vai aproximando de ti para brincar.

Este ano foi o ano em que aprendeste a gostar de pintar e de desenhar, e és muito boa nisso. É claro que a tua mão não acompanha a tua imaginação, mas tens o traço certinho e pintas tudo dentro das linhas.

Também gostas de trabalhos manuais mas parece-me que tens bem definido os teus limites e as tuas capacidades e por isso há coisas para as quais ainda não te inclinas. Às vezes fico na dúvida se é falta de empenho ou noção do esforço, mas lá chegaremos.

Continuas a ser muito doce e muito melada. Em ti há sempre espaço para beijinhos e abracinhos, e talvez por isso não tens grandes aspirações a ser independente. Gostas de ter ajuda para comer, o que ficou redondamente proibido agora que tens 5, gostas de ter ajuda para tomar banho, para vestir, para pentear…

Mas já vais sendo uma grande ajuda, já tens as tuas tarefas e já dás o teu contributo para a nossa comunidade e de um modo geral, és muito voluntariosa ao fazê-lo.

Continuas a gostar de correr e nisso só me fazes lembrar o Forest Gump, muitas vezes eu e o teu pai rimos e dizemos “Run, Forest, run…!”. Também gostas de andar de bicicleta e como és pouco aventureira tens menos medo! E a trotinete que te deram nos anos faz magia, e não há nada que pague ouvir-te dizer: “O” trotinete!

Estás mais solta e nessa tua criatividade toda és meio palerminha: brincas com as palavras, misturas as silabas dizes coisas sem sentido, inventas histórias do arco da velha e ris-te muito! E és contagiante.

És a nossa luzinha! Parabéns por este ano de conquistas e que venha o próximo!

E se hà pouco mais destes 5 anos o meu coração era do tamanho de uma ervilha com todo o medo de não te ter, agora é do tamanho do mundo com o tanto que me ensinas a gostar!

8

Mafalda_1

Chegaste aos 8 e contigo festejo também o meu 8º aniversário como mãe. Andaremos sempre juntas nesta aventura, umas vezes ensino eu e aprendes tu, outras vezes ensinas tu e aprendo eu.

Mantens-te igual a ti mesma. Continuas a ser social e a gostar de estar na escola e de estares entre os teus amigos e a tua família. Para ti a tua casa é para estar sempre cheia e em boa companhia, está-te nos genes. Um dia conto-te a história dos teus bisavós e de como tiveram sempre a casa deles cheia, e de como isso foi tão importante para tanta gente, eu incluida.

Continuas desobediente ou melhor, continuas a ter a tua vontade própria e a não deixar que nada se interponha entre ti e os teus objetivos. Ás vezes zangamos-nos a sério, especialmente quando te dá para tomares decisões que para as quais ainda não és capaz de ponderar todas as variáveis. Outras vezes zangamos-nos porque insistes em ser sempre do contra e a fazeres sempre o contrário do que te dizem.

Mas continuas a gostar de ajudar, e continua a resultar fazer das tarefas um pedido de ajuda e não uma obrigação. Embora vás já entendendo que uma família é uma comunidade em que cada parte tem a sua função. Este ano revelaste-te uma preciosa ajuda e saberes ler e fazer contas bem abre todo um novo mundo de possibilidades: as nossas idas às compras são muito mais interessantes porque podemos fazer as coisas a dois, e estarmos na cozinha também! Já fazes bolos de forma autónoma, falta só a questão do forno. Mas para essa vais ainda ter de esperar.

Continuas a gostar muito de tudo o que seja trabalho manual e ainda é assim que te entretens. As tuas brincadeiras continuam a ser simulações da escola e continuas a desempenhar o papel de professora, tal como quando tinhas 4 anos. Continuas também a ser dependente de um adulto, já não tanto nas brincadeiras, mas nas tuas atividades criativas e nos teus trabalhos de casa. Para ti, não teres um adulto a acompanhar a tua atividade é como estares em profundo isolamento.

E continuas a ser a irmã mais velha, e na maioria dos dias corre tudo bem. Aprendeste a dar o braço a torcer e a não insistires em conflitos tontos e isso facilitou muito a convivência com as tuas irmãs, porque embora elas comecem o conflito tu, quase nunca, lhe dás continuidade. A isso chama-se maturidade.

E é bom ver-te crescer e chegar a esta idade, é bom ver-te a participar nas nossas decisões de família, a quereres partilhas as tuas ideias e aquilo que achas que é melhor para nós todos. É bom ver-te envolvida no Natal e nas prendas, e é bom ver-te criar laços fortes com estas pessoas que são minhas, e que são também tuas.

E ver-te assim tão nossa é o sentido que a vida tem.

Parabéns e brindemos a mais um ano!

Workshop de Crochet e Tricot

Já só faltam 9 fins de semana até ao Natal! 9. Já vai sendo tempo de por em ordem as ideias e começar a organizar o programa das festas.

Já sabes que eu gosto de oferecer coisas feitas com amor e carinho pelas minhas mãos ou pelas mãos das miúdas, e sempre que consigo ser suficientemente organizada a coisa corre bem.

Este ano eu e a Filipa, que já por aqui esteve a defender o valor das coisas feitas à mão, vamos ajudar-te a fazer o teu Natal!

O que temos para te oferecer é uma maratona que começa este sábado dia 24 e acaba dia 12 de Dezembro, em cada sábado vamos fazer um workshop diferente de projetos simples que podes fazer para oferecer e de decorações de Natal que podes usar na tua casa ou oferecer e fazer as delícias de quem os receber!

Tricot ou Crochet

Para cada workshop o projeto é apresentado em duas técnicas: crochet e tricot e tu escolhes se te inscreves para um ou para outro. O resultado final é muito semelhante embora, claro, um é em tricot e o outro em crochet! Só tens de escolher qual a técnica com que te identificas mais ou com a qual tens maior facilidade de trabalhar! E sim, eu vou dar apoio ao crochet e a Filipa, a nossa Mestra do Tricot em Português, vai dar apoio ao tricot!

Os materiais estão incluídos

Todos os workshops têm o custo de 30€ e incluem os materiais. Só precisas de levar as agulhas do tamanho que indicarmos em cada projeto e a tua pessoa! Claro que se quiseres partilhar umas bolachinhas caseiras ou o belo bolo da tua avó também podes levar! Nós oferecemos o chá!

Oferta especial

Com a tua inscrição recebes um vale de 10% de desconto que poderás descontar em qualquer outro workshop desta série. E já sabes, o vale é pessoal e intransmissível!

Lisboa

Os workshops vão ter lugar no Bairro de Alvalade em Lisboa, na Rua Acácio Paiva nº 14-A. A nossa Loja anfitriã é a ComTradição e é como estar em casa!

Tardes em Boa companhia

Todos os workshops vão decorrer das 14h30 às 17h30. Lãs, agulhas e boa gente!

Programa dos Workshops

Flyers

Workshop Gola Chevron – dia 24 de Outubro

O primeiro workshop é nada mais, nada menos, do que uma Gola! As golas são versáteis e práticas e estão sempre no lugar. São uma boa alternativa aos comuns cachecóis.

A nossa sugestão é o padrão Chevron. Estas riscas são um máximo e acrescentam muito valor ao projeto. É o pormenor que torna a gola fora do vulgar e a torna adequada a qualquer pessoa, grande ou pequeno, menino ou menina. Basta escolheres as cores certas para cada um dos teus!

E o que aprenderes aqui, na elaboração desta Gola, vais poder aplicar em outros projetos!

golachevron_Misto Inscrições e Pagamento

As inscrições podem ser feitas por email para mariana@meiasmarias.com, podes ligar para a loja: 218489568, ou podes passar por lá e inscreveres-te presencialmente na loja.

Com a inscrição deves pagar 15€ ou seja metade do valor do workshop, e o restante podes pagar no dia do workshop. Se te inscreveres por email podes pagar este valor por transferência bancária ou se preferires por Paypal.

Aceita o nosso desafio e vem preparar o Natal. Feito com muito amor e sem stress, este projeto não pode falhar. Consegues ver esses pescoços bem quentinhos?

Então? Tricotas ou crochetas?