Como Simplificar a Rotina do Jantar

A rotina do jantar é um drama desde sempre. Lembro-me bem da minha avó se queixar de ter de decidir, todo o santo dia, o que seria o jantar. E quando não era a minha avó era a minha mãe. Com algumas folgas em que eu e a minha irmã tomávamos de assalto a cozinha, mas ocasionalmente, e claro, ou à sexta-feira ou ao sábado quando a escola não nos pesava.

Cozinhar para 1 ou para 2 é sempre diferente e quando não há filhos o tempo é mais elástico, por isso acho que até ter chegado à idade dos filhos a rotina do jantar nunca me foi pesada. O problema foi depois e agravou-se a cada bebé que nasceu.

A Mafalda, sendo a primeira, ensinou-me que o jantar tem de ser servido, pontualmente até às 19h30. Porquê? Porque a minha rotina de trabalho a obriga, desde cedo, a acordar às 7h00, o que significa que tem de estar na cama até às 21H00, ou não acordará sozinha na manhã seguinte. Se ela tiver de ser acordada é porque não dormiu o suficiente, e isso vai-se refletir nela ao longo do dia. Por outro lado às 19h00 até eu estou cansada de um dia de  trabalho por isso aprendi que não posso exigir que ela esteja fresca que nem uma alface depois de um dia de aprendizagem, muitos estímulos e muita brincadeira. Para ter um jantar sem birras delas nem irritações nossas, e para que ela coma uma refeição como deve ser sem adormecer de cansaço a meio, o jantar tem de estar na mesa até às 19h30. Depois desta hora a situação é tal e qual a da Cinderela, tudo  vira abóbora, ratos e roupa rota.

Este foi o grande ensinamento da rotina da hora do jantar:

Se queres uma refeição com pouco stress respeita o cansaço das tuas crianças e não exijas mais delas do que elas são capazes de dar.

Até aqui a coisa é mais ou menos pacífica e não diz nada, ou diz quase tudo. Porque uma pessoa que, como eu, chega a casa sempre depois das 18H00, tem muito pouco tempo para preparar uma refeição decente, higienizar as crianças e ESTAR com elas, e nenhuma vontade de sair a correr do trabalho para se enfiar na cozinha.

E foi aqui que o problema começou para mim. Não só comecei a ter dificuldade em variar a alimentação, como  comecei a achar extremamente enfadonho começar a pensar no que haveria de fazer de jantar às 16H00. E começou a ser muito deprimente para mim chegar a casa e enfiar-me na cozinha e não estar com a Mafalda.

Depois veio a Teresa, a dificuldade duplicou, passou a haver mais uma pessoinha para atender e com quem brincar, mais um corpinho para lavar, e o mesmo tempo para cumprir com todas as tarefas.

Depois veio a Sofia. E claro, não se tonou mais simples.

Desde então tenho procurado uma forma de tornar o meu fim de dia mais simpático para mim e para elas, e isso passou por simplificar a rotina do jantar sem sacrificar o próprio jantar! E deixamos de alternar entre peixe com batatas e bifes com arroz.

Vamos lá ver como:

Método #1 – Ementas semanais

A sério? Sim. Parece redutor e elementar mas é a base de toda a economia de tempo.

Este primeiro método foi o que eu usei enquanto fomos só 3. Penso que se adapta bem a quem não tem filhos, ou a quem tem um só filho, ou a quem tem um pouco mais de tempo disponível para preparar o jantar.

Este método é de facto muito simples e consiste apenas numa planificação das refeições da semana.

Vantagens

  1. Permite elaborar um plano de refeições saudáveis e equilibrado com a necessária variedade. O que reduz a ansiedade de estar todos os dias a pensar. O tempo que demora a tomar uma decisão para 7 dias da semana é menor do que o tempo que demora a tomar uma decisão todos os dias. Também permite escolher refeições mais simples para dias mais complicados. Por exemplo se há idas ao ginásio ou atividades extra curriculares é boa ideia pensar numa refeição que se faça em 15 minutos, que possa ser feita com sobras da véspera, ou que tenha sido adiantada no fim de semana.
  2. Permite gerir a despensa e o orçamento de forma equilibrada e reduz o desperdício. As ementas permitem saber antecipadamente quais são os alimentos que vão ser preparados nessa semana, e são a base perfeita para uma lista de compras sustentável. Compras só o que vais cozinhar e não todos aqueles ingredientes que vão acabar por se estragar porque afinal não os usaste.
  3. Podes adiantar alguma coisa ao fim de semana, ou de véspera se tiveres uma janelinha de tempo. Imagina que vais querer fazer um arroz de peixe ou uma massada de peixe. Podes deixar o peixe cozido e arranjado, o refogado feito e o caldo preparado. No dia é só ferver o caldo e cozer a massa ou o arroz e juntar o peixe. Facilita muito poderes usar o teu tempo nos dias em que tens tempo para usar.

Pode parecer simples mas acredita que é eficaz.

Método #2 – Preparados e Congelados

Para este segundo método precisas na mesma de uma planificação semanal, ou mensal das tuas refeições, por todas as razões que já apontei.

Não é obrigatório ter uma arca para além do teu congelador combinado, mas quanto mais espaço tiveres de congelação, mais refeições podes deixar preparadas. Tens é de mudar a tua abordagem ao congelador: a partir do momento em que preparas e congelas as tuas refeições deixa de fazer sentido teres o congelador cheio de comida EXTRA para cozinhar.

A ideia neste método é sacrificares um tempo do teu fim de semana e preparares algumas refeições e congela-las. Quando precisares é só descongelar (de véspera) e aquecer. Estão prontas na hora de comer e podes usar o teu fim de dia para outra coisa qualquer.

Como funciona?

Nem todas as tuas refeições precisam de ser pré cozinhadas e congeladas. Vamos começar por um cenário mais simples e assumir que fazes estas refeições congeladas só para os dias mais complicados da tua semana.

A ideia é no fim de semana anterior preparares as refeições como se as fosses comer. Depois de frias congelas nas quantidades necessárias para as tuas refeições. De véspera descongelas e no dia aqueces e eventualmente fazes uma salada ou outro acompanhamento.

Ideias de Refeições

As refeições de carne que melhor resultam são as que são assados, estufadas ou guisadas.

Receitas de sucesso de carne:

Carne de porco assada, carne de vaca guisada, jardineira de carne, carne à bolonhesa, frango estufado (podes escolher as variações que quiseres: de cerveja, com cogumelos, simples…), lasanha de carne, almôndegas, osso buco estufado, bochechas de porco estufadas, coelho estufado, perna de perú assada, strogonoff e bifinhos de frango com cogumelos.

As receitas de peixe que melhor resultam são aquelas que levam molho branco, ou que são cozinhadas com o peixe desfiado:

Receitas de sucesso de Peixe:

Bacalhau com natas, lasanha de peixe (bacalhau, pescada, afins), bacalhau ou peixe escondido, bacalhau espiritual e todas as receitas de peixe semelhantes. Atenção que receitas que levem muito puré de batata e pouco molho a envolver, podem não ser agradáveis a todos os palatos.

Outras receitas que podes usar seguindo este método são, por exemplo: arroz de frango ou de pato, em que congelas a carne previamente cozida e desfiada no caldo da cozedura. Podes até congelar o caldo já com o refogado. No dia é só descongelar e cozer o arroz no caldo. Podes usar este mesmo método para o arroz e a massa de peixe.

Método #3 – Congelados e Preparados

Este método deu-me água pelas barbas e demorei mais de um ano a conseguir interiorizar o conceito, que de imediato me pareceu palerma.

Acontece que hoje uso este método em 90% das minhas refeições semanais, e sempre que posso até ao fim de semana!

Este método, para além da mesma planificação semanal ou mensal das tuas refeições, exige um investimento numa panela eléctrica tipo CrockPot. O CrockPot não é mais do que uma panela eléctrica dentro da qual está um recipiente cerâmico onde os alimentos são cozinhados a baixas temperaturas e durante longos períodos de tempo geralmente entre 4 a 8 horas, dependendo do tipo de alimento.

* crockpot *

Já estou a imaginar a tua cara… 8 horas?! Não era suposto isto ser rápido? E é!

Estas horas são as horas em que estás a trabalhar! Enquanto vais trabalhar o CrockPot cozinha por ti, e quando chegares a casa cheira deliciosamente a jantar pronto!

As minhas primeiras relutâncias floram precisamente a questão do tempo de cozedura aliado ao facto de ter de deixar a panela ligada sem ninguém em casa. É claro que não deixava nem o fogão nem o forno. Mas já deixei a iogurteira porque sei que não há como queimar os iogurtes e pegar fogo à casa.

E o CrockPot é igual. Por cozinhar a baixa temperatura e tapado não há quase evaporação nenhuma e a própria água dos alimentos é suficiente para assegurar a cozedura, por isso o risco é praticamente nulo. Basta que a panela fique bem ligada, e afastada de panos, tralhas ou de outros equipamentos porque a panela aquece.

Como funciona?

Por ser um método de cozinhar as alimentos que é lento requer algum planeamento, nem que seja de véspera.

Por norma eu construo a minha ementa mensal e escolho os dias em que me dá mesmo jeito chegar a casa e ter tudo pronto, ou ficar só com massa ou arroz para cozer. Com base nisto preparo as refeições com os alimentos crus, como se estivesse a preparar para enfiar tudo num tacho só que em vez do tacho enfio tudo num saco de congelação, fecho, rótulo e congelo. Por exemplo, imagina que eu  quero fazer lombo assado (fica espetacular!), então eu pego no lombo e tempero com sal e pimenta, envolvo-o numa massa de pimentão e alho com azeite. No saco ponho uma ou duas cebolas cortadas em rodelos, folhas de louro, cenouras e o lombo temperado.

Misturo bem para os sabores do tempero passarem também para os legumes e fecho o saco. Congelo assim.

freezer-meals

No verão só tiro as refeições do congelador de manhã, para que possam descongelar durante a manhã e cozinhar da parte da tarde.

O meu CrockPot está ligado a um daqueles programadores de tomada que ligam e desligam sozinhos. São muito fáceis de usar e encontras com facilidade. Assim eu programo a hora a que ele liga e a hora a que ele desliga. Na hora de desligar eu já estou em casa, mas se posso deixar programado deixo de ter problemas se houver algum imprevisto e eu tiver de alterar os meus planos! E sempre é menos uma coisa para eu fazer! Se estiver a dar banhos não tenho de vir a correr.

No Inverno é quase a mesma coisa mas deixo as refeições a descongelar durante a noite no frigorífico. Porquê? Porque de Inverno, com o frio, as refeições demoram mais tempo a descongelar e o que acontece é que por vezes, quando é hora do CrockPot ligar, a comida ainda não está descongelada por inteiro, ou a temperatura no interior da carne é substancialmente mais baixa do que no exterior. Por uma questão de segurança alimentar convém que não existam diferenças muito substanciais entre os alimentos no processo de cozedura, e como este método cozinha os alimentos a baixas temperaturas, não temos a desculpa de que depois é fervido e morre a bicharada toda. O melhor é não criar condições para que ela se desenvolva e esta é uma forma de o fazer.

Basicamente é isto: Um CrockPot, um programador de tomada para maior autonomia, um bom planeamento de refeições e muito descanso. E não há nada como meter a chave à porta, entrar e cheirar a jantar pronto a servir!

Ideias de Refeições

No CrockPot podes fazer assados, cozidos e guisados. No caso do peixe podes também fazer peixe em papelotes para cozinhar ao vapor.

Receitas de sucesso de carne:

Carne de porco assada, carne de vaca guisada, frango estufado (podes escolher as variações que quiseres: de cerveja, com cogumelos, simples…), frango assado, bochechas de porco estufadas, coelho estufado, perú assada, strogonoff e bifinhos com cogumelos.

Receitas de sucesso de Peixe:

Preferencialmente receitas para cozinhar postas, lombos ou filetes ao vapor, em papelotes de papel de alumínio ou papel vegetal.

Rentabilizar o Investimento

O CrockPot é um auxiliar versátil. Há muitas coisas que podes fazer com ele, especialmente se estiveres por perto, para ires verificando o progresso. As ideias de refeições que te apresentei são aquelas que podem ser deixadas e fazer enquanto sais para trabalhar. Mas a verdade é que podes fazer muito mais receitas, podes fazer bolos, lasanhas e outras pastas, receitas de arroz, omoletes (à laia de tortilhas!), podes cozer pão, fazer doces de colher, sopas e compotas! E as batatas assadas!? E enquanto o CrockPot cozinha vais fazendo a tua vida ou simplesmente sentas-te a descansar!

Onde Comprar

A minha aventura com o CrockPot começou nos sabões, por ser numa panela destas que se faz sabão pelo método a quente.

Como nunca tinha visto panelas destas apontei logo para a marca que lhe dá o nome, mas como não encontrei para venda em Portugal encomendei do Reino Unido, via EBay.

Existem várias marcas e vários modelos de várias dimensões. O meu tem 6 Litros e tem o tamanho certo para assados e para boa parte das receitas que faço, porque somos 5. Mas existem modelos mais pequenos. O meu não trazia a tomada compatível com as tomadas europeias mas isso não é nada que não resolvas com um adaptador  ou se tiveres um jeitoso por perto que perceba disso, podes sempre mudar a tomada.

Em alternativa?

Eu comprei um segundo CrockPot no ALDI, igual em tamanho e muito semelhante no resto. Comprei-o por um preço baixíssimo comparado com o primeiro. Custou-me 24,99€ e é este que eu uso para fazer o sabão. Por estar em contacto com o Hidróxido de Sódio, o revestimento brilhante da cerâmica ficou um bocadinho comido, mas continua operacional. Só não o uso para fazer comida que tenha de estar em contacto com a cerâmica. Ocasionalmente uso-o para assar as batatas em papel de alumínio, ou para cozer pão em forma.

Podes sempre ficar atenta ao LIDL ou ao ALDI que costumam ter estas panelas de tempos a tempos, e se conseguires apanhar uma destas compra porque vale mesmo a pena. E se poderes fazer o investimento e mandar vir uma de fora, faz porque acredita que simplifica mesmo muito.

Uma pesquisa rápida pela internet e pelo Pinterest vai dar-te um trilião de ideias de receitas, das mais saudáveis às mais indulgentes, mas com a prática vais ver que a nossa cozinha também pode ser cozinhada à inglesa!

Agora é escolheres um método e começares a simplificar os teus finais de dia!

Para uma ajudinha extra podes contar com os meus planeadores que te vão ajudar a organizar todo este processo: desde as ementas às listas de compras, passando pelo que tens no congelador, e ainda muito mais!

Ver Planeadores

E tu? Tens dicas para partilhar comigo?

Tagged , , . Bookmark the permalink.

4 Responses to Como Simplificar a Rotina do Jantar

  1. Inês Oliveira says:

    Olá Mariana.
    Gostei muito das tuas ideias e acho que as vou pôr em prática porque, na maioria das vezes, acabamos por jantar muito tarde, com o meu filho de 5 anos muito cansado e há sempre birra.
    Algumas vezes, para ser mais rápido, opto por ir buscar comida fora mas não é a mesma coisa.
    Obrigada pelas dicas ☺

    • mariana says:

      Olá Inês!
      Houve uma fase da minha vida, pouco depois da terceira nascer em que faziamos muito isso, e viver por cima de uma churrasqueira não ajudou nada! Tudo o que diz respeito a organizar exige um investimento inicial de tempo e vontade mas compensa muito.
      Espero que estas minhas dicas façam sentido na tua rotina e que te permitam ter um fim de dia mais calmo, com menos birras e mais brincadeira. Se precisares de trocar maus ideias, estás à vontade 🙂

  2. Inês Oliveira says:

    Tenho andado a pensar na crockpot. Como é que é o consumo de eletricidade?

    • Mariana says:

      O consumo do Crockpot é baixo, porque a potência também é pouca. Se fores fazer pratos de assados ou de estufados, o consumo é significativamente mais baixo do que o que consumes, mesmo por menos tempo, no fogão a gás ou no forno eléctrico. É também mais eficiente em termos de perdas de energia, especialmente se resistires à tentação de abrir a tampa e confiares no crockpot para fazer o trabalho!
      Eu tenho o meu desde Dezembro de 2015 e o que aconteceu é que, como cozinho menos no forno, o meu consumo desceu ligeiramente.
      Espero ter ajudado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *