8

Mafalda_1

Chegaste aos 8 e contigo festejo também o meu 8º aniversário como mãe. Andaremos sempre juntas nesta aventura, umas vezes ensino eu e aprendes tu, outras vezes ensinas tu e aprendo eu.

Mantens-te igual a ti mesma. Continuas a ser social e a gostar de estar na escola e de estares entre os teus amigos e a tua família. Para ti a tua casa é para estar sempre cheia e em boa companhia, está-te nos genes. Um dia conto-te a história dos teus bisavós e de como tiveram sempre a casa deles cheia, e de como isso foi tão importante para tanta gente, eu incluida.

Continuas desobediente ou melhor, continuas a ter a tua vontade própria e a não deixar que nada se interponha entre ti e os teus objetivos. Ás vezes zangamos-nos a sério, especialmente quando te dá para tomares decisões que para as quais ainda não és capaz de ponderar todas as variáveis. Outras vezes zangamos-nos porque insistes em ser sempre do contra e a fazeres sempre o contrário do que te dizem.

Mas continuas a gostar de ajudar, e continua a resultar fazer das tarefas um pedido de ajuda e não uma obrigação. Embora vás já entendendo que uma família é uma comunidade em que cada parte tem a sua função. Este ano revelaste-te uma preciosa ajuda e saberes ler e fazer contas bem abre todo um novo mundo de possibilidades: as nossas idas às compras são muito mais interessantes porque podemos fazer as coisas a dois, e estarmos na cozinha também! Já fazes bolos de forma autónoma, falta só a questão do forno. Mas para essa vais ainda ter de esperar.

Continuas a gostar muito de tudo o que seja trabalho manual e ainda é assim que te entretens. As tuas brincadeiras continuam a ser simulações da escola e continuas a desempenhar o papel de professora, tal como quando tinhas 4 anos. Continuas também a ser dependente de um adulto, já não tanto nas brincadeiras, mas nas tuas atividades criativas e nos teus trabalhos de casa. Para ti, não teres um adulto a acompanhar a tua atividade é como estares em profundo isolamento.

E continuas a ser a irmã mais velha, e na maioria dos dias corre tudo bem. Aprendeste a dar o braço a torcer e a não insistires em conflitos tontos e isso facilitou muito a convivência com as tuas irmãs, porque embora elas comecem o conflito tu, quase nunca, lhe dás continuidade. A isso chama-se maturidade.

E é bom ver-te crescer e chegar a esta idade, é bom ver-te a participar nas nossas decisões de família, a quereres partilhas as tuas ideias e aquilo que achas que é melhor para nós todos. É bom ver-te envolvida no Natal e nas prendas, e é bom ver-te criar laços fortes com estas pessoas que são minhas, e que são também tuas.

E ver-te assim tão nossa é o sentido que a vida tem.

Parabéns e brindemos a mais um ano!

Tagged . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *