3

Sofia

Chegaste aos 3 sem que tenhamos bem percebido como.

Gostava que tivesse demorado um pouco mais, mas contigo é tudo assim, num piscar de um olho e, em menos de nada, sais do meu colo, bates as asas e voas, como se nada fosse mais natural que isto.

E eu fico feliz de te ver assim crescida, independente e segura, sem hesitações e muito poucos medos. Embora me doa um bocadinho olhar para ti e já não te ver bebé.

Estás grande. Digo não só de entendimento, mas também de tamanho. És robusta e maciça e muito boa de apertar entre abraços que ficam gravados cá dentro.

És natural. Sei que natural não é lá um grande adjetivo, mas contigo as coisas sempre saíram naturais. Com o correr da maré, sem grandes percalços nem soluços. Como se o que nos liga fosse de sempre e não só desta vida.

Isto da maternidade tem destes mistérios, vocês são 3 e não posso dizer que vos ame da mesma maneira. É verdade que é um amor igual em tamanho, em intensidade, em respeito, em admiração, em dedicação, em sacrifício e em entrega. Mas cada uma de vocês toca num lugar diferente de mim. E tu tocas neste da eternidade e do reconhecimento ancestral.

É talvez por isso que me és natural. E seres a terceira ajuda muito porque à terceira sou uma mãe muito mais fixe do que fui à primeira e à segunda. Já conheço a cartilha quase de cor e já não dou valor a coisas que sei que são passageiras.

O que não significa que não me zangue ocasionalmente. És natural mas tens o teu feitio. Sabes bem o que queres, és segura e determinada e sabes bem expressar a tua vontade. Detestas ser contrariada, mas deixa lá, não ligues ao que te dizem porque na verdade ninguém gosta de o ser.

És meiga como só tu sabes ser, ris muito e a tua gargalhada é doce, energica e contagiante mas os teus olhos riem muito mais que a tua boca.

Apertas-me com força e chamas-me fofeca, tal como te chamam na escola. Não consegues ficar chateada comigo, e se tiver de te ralhar amuas, mas vens logo depois com esse teu jeito de quem pede desculpa, abraças-me com força e eu digo-te que está tudo bem e que gosto muito de ti. Se fores dormir zangada comigo tens pesadelos e tenho de te acordar para fazermos as pazes.

Falas muito e bem e tenho a certeza que a música fará parte da tua vida, tal é o teu gosto pelos ritmos e pelos sons. Cantas que te desunhas e mesmo que nem sempre saibas a letra, conseguimos sempre, mas sempre, perceber o que estás a cantarolar.

Deixaste a fralda sem dificuldade e a chucha ficou também esquecida, num dia qualquer.

Gostas da escola mas gostas ainda mais de estar com os teus avós, ou em casa com as tuas coisas.

Este ano andas encantada com a Patrulha Pata, com as princesas da Disney e com a Drª Brinquedos. Não ligas nenhuma à princesa Sofia.

Brincas bem com as tuas irmãs, e sabes fazer valer a tua vontade. Se precisares de puxar uns cabelinhos ou dar umas dentadinhas também te sai com naturalidade e és conflituosa só na medida da idade que tens.

Gostas de animais e adoras as nossas gatas. Normalmente é aos teus pés que dormem, embora às vezes as estrafegues com tanta força que elas te arranham.

Gostas de mexer na terra e brincar ao ar livre. Gostas de praia e de água. Gostas de andar descalça. És destemida e feliz, o que faz de mim uma mãe feliz também.

Continuo ainda encantada com isto de fazeres anos no pico do verão. Eu habituada aos meus anos 3 dias antes do Natal e aos anos das tuas irmãs em Novembro, acho isto delicioso. Dias grandes e compridos, com bom tempo para ser passado com a família e os amigos, sem pressas e à vontade. O calor, o sol, os dias grandes…

Só tem o contra do forno ligado para fazer o bolo! Qualquer dia evoluímos para bolos de gelado! Este ano quiseste princesas. E só mesmo porque és a última, acedi. Algum dia havia de ter de fazer um bolo de princesas 🙂

Tiveste dois bolos hoje, só porque foi um dia comprido e estivemos ao almoço com os avós e as primas, e só ao jantar estivemos com o Pai e com a Mafalda. O do almoço foi de improviso, mas se há coisa que já aprendi é que prefiro mil vezes estar com vocês do que abdicar desse tempo para fazer um bolo, por mais perfeito que esteja. E como ainda não é tempo de férias para mim, escolhi estar contigo na praia em vez de ficar em casa a fazer um bolo perfeito.

E foi uma boa escolha. Já fiz bolos melhores e mais bonitos, mas cantámos na mesma os parabéns e o bolo também se comeu com satisfação!

Sofia2016_2

À noite o bolo estava mais composto. Ainda assim foi planeado para ser uma versão rápida de bolo. Mas estava muito bom.

Sofia2016_1

Ainda vais ter a tua festa. Com direito aos avós todos, aos tios e tias e aos primos todos ao monte. Fica a promessa de um bolo grande e bonito para ti, porque o mereces.

E já lá vão 3 anos de ti, 3 anos de nós. E não é que parece que é desde sempre?

Tagged . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *