Fatos de Carnaval

E estamos no Carnaval! Nem vale a pena discorrer do quão depressa passa o tempo… Embora, enfim… Já estamos a chegar a Março e sinto que pouco mais fiz do que habituar-me a trabalhar outra vez!

Este é o 5 ano consecutivo que faço fatos de Carnaval para elas e, felizmente, está a ficar cada vez mais fácil. Vamos passear ao passsado?

2010 – Foi o primeiro grande desafio, a meias com a minha irmã. Um fato igual para mim e para a Mafalda e um fato igual para ela e para o meu sobrinho. Convenientemente não tenho fotografias minhas, mas foi assim que a Mafalda se apresentou nesse ano:

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

2011 – Foi o ano da grande desilusão. Fiz um fato igual para as duas, desta vez de índia e o dia esteve péssimo, com direito a tempestade de trovoada e tudo. Não saímos de casa e o tempo esteve tão feio que acho que nem o vestimos. Por isso não há foto desse ano. Mas a Teresa vestiu o vestido de índia este ano e vá lá que conseguimos a foto. E o fato incluía umas botas e tudo!

DSCN1819_1

2012 – Foi o primeiro ano em que a Mafalda pediu uma máscara e escolheu a Sininho. O vestido foi muito improvisado e ficou com um ar patusco, embora acho que tenha resultado bem no conjunto. Teve direito a asas feitas de tule e foi a primeira vez que costurei um tecido de malha na minha máquina de costura. Não correu mal.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

2013 – foi o ano da insanidade temporária. Conduzida pela febre “vou costurar para as minhas duas filhas” decidi fazer fatos de carnaval para as duas. A Mafalda estava no ano da Rapunzel (neste ano fiz-lhe um bolo com um metro de altura em forma de torre da rapunzel!) e foi impossível achar um tecido de cor semelhante ao da Rapunzel no filme Entrelaçados. Por isso ficou lilás. A grande trança amarela foi fácil de fazer mas regressou a casa desfeita por ter andado na cabeça de toda a criancinha da escola. E não sei bem porque, foi a primeira vez que consegui por atilhos na perfeição. Bastou-me usar um martelo!

DIY Rapunzel costume

Já para a Teresa quis fazer algo mais tradicional, mais inspirado na minha infância e nos contos tradicionais. No meu tempo mascarávamos-nos de fadas e princesas, policias e indios, bruxas e afins. Não havia isto das personagens da Disney! E assim fiz um fato de capuchinho vermelho com direito a um avental e tudo! A capa foi uma grande conquista: veludo por fora e cetim por dentro!

fato de Capuchinho Vermelho

2014 – Antevendo a dificuldade de fazer vestidos em tão pouco tempo decidi que a Teresa iria usar um dos vestidos que já tínhamos e vai daí que o escolhido foi o de palhaço. A Mafalda acabou por também querer e por isso acabei por ter de fazer um vestido. Uma versão minute made! Que só o fiz ontem à tarde para ela vestir hoje de manhã! Sem moldes. Tudo de cabeça, pano na máquina e aqui vai linha e feito com os restos dos tecidos que usei em 2010! Resultou porque é um fato de palhaço!

DSCN1846_1

Comum a todos os anos é o stress de acabar os vestidos a tempo delas os usarem na escola e a promessa de que pró ano é que vai ser. Pró ano começo a fazer os fatos em Janeiro, logo depois do inicio do ano, para ter tempo de fazer tudo, nas calmas e sem stress! Talvez para o ano!

Olhando bem, vale a pena o esforço!

DSCN1836_1

Tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *