COMO DESENHAR UM MODELO DE COSTURA

DSCN0411_1

Vamos lá então ver como desenhar um modelo de costura, que seja teu, único e tal e qual como o imaginaste.

O primeiro passo é conceber uma ideia. Aqui convém desmistificar que as ideias têm sempre na base qualquer coisa que foi vista antes. Não há como dar a volta à coisa nem ter pretensões de inventar a roda. A isto chama-se inspiração. A forma como utilizam a inspiração e transformam uma ideia em realidade, com a vossa interpretação e com o vosso cunho é que torna um projeto original e diferente. A ideia inicial é depois multiplicada em pequenas outras ideias que a vossa mente criativa vai explorando, umas serão ideias viáveis e devem ser mantidas, outras serão ideias que dificultarão o processo ou não são facilmente realizáveis, e a estas devem dizer adeus sem culpa.

Muitas boas ideias têm na sua génese uma necessidade. Por exemplo, todos os anos gosto de fazer vestidos de verão para as miúdas e como gosto de variar as coisas que faço a minha necessidade é encontrar um vestido diferente que assente nos requisitos de ser: fácil de fazer, consumir poucos recursos (incluindo o tempo), ser diferente do que já fiz, e por vontade minha este ano não ser só de tecido.

Esta é a minha ideia tal como a formulo na minha cabeça. O próximo passo é por por escrito a ideia para que ela não me fuja e para que eu possa identificar as fragilidades que ela tem. Não é preciso ter grandes dotes para o desenho, eu não tenho, e mesmo que os meus desenhos pareçam desarticulados, a verdade é que os consigo ler e imaginar feitos e isto permite-me perceber os passos que vou ter de seguir.

DSCN0412_1

Por por escrito uma ideia permite também idealizarem os melhores materiais a usar, permite acrescentarem detalhes ou pormenores que não sendo essenciais, tornam o vosso projeto único e diferente do resto. E claro, ajuda-vos a perceber que medidas vão precisar de considerar e que quantidade de materiais vão necessitar, o que é particularmente util com tecidos. Desenhar no papel ajuda também a perceber qual deverá ser o corte certo do modelo que querem fazer.

Voltando ao meu caso, o meu vestido para a “colecção primavera-verão 2013” é composto por uma parte de crochet e uma saia de pano. Desenhar a ideia ajudou-me a perceber que o mais simples seria considerar 3 blocos de crochet, cada um correspondente ao tamanho de cada medida do peito, como está no desenho. Ajudou-me também a perceber que bastaria um rectangulo de tecido para a saia e que o conjunto ganharia muito se em vez de uma bainha simples, o vestido fosse acabado com uma fita de viés.

O primeiro passo é simples: Conceber uma ideia e pô-la por escrito!

A seguir estamos em condições de começar os testes!

DSCN0419_1

Testar uma ideia é um processo demorado e é preciso alguma dedicação e vontade de fazer as coisas acontecerem. Raramente uma ideia sai perfeita à primeira tentativa de materialização. Basta ver que, mesmo seguindo um modelo pré existente, é dificil concluir um projeto sem erros ou falhas, quanto mais se estivermos a conceber um projeto de raíz, sem medidas ou outras orientações que não as nossas.

Por isso testar uma ideia poderá implicar fazer 3 ou 4 tentativas, e nessas tentativas ir corrigindo os erros e alterando o modelo para o aproximar do resultado que pretendemos.

Para este vestido em concreto o passo inicial foi escolher um ponto de crochet para o peitilho do vestido.

a1

Estes são os 3 pontos que considerei. O critério de decisão foi o mais fácil e rápido de fazer, o que não exigisse demasiada concentração e fosse fácil de fixar ao fim de meia dúzia de pontos. E claro, como a ideia era fazer um modelo, tinha de ser suficientemente fácil para ser explicado por poucas palavras e em algumas fotos. Testar os pontos obrigou também a testar vários tipos de linha para ver qual resultava melhor não só na estrurura do vestido como também no conforto da peça acabada.

Na verdade testar o ponto da primeira fotografia obrigou a três tentativas! Como já tinha feito o ponto da segunda foto no tamanho da Teresa, quis fazer este no tamanho da Mafalda para que cada uma ficasse com um vestido. Mas é como vos digo, testar um modelo é sobretudo tentativa e erro.

DSCN0458_1

A primeira tentativa de fazer o peitilho do tamanho da Mafalda resultou numa primeira barra demasiado pequena. Por isso deixei-a de parte de recomecei outra, desta vez do tamanho certo. O peitilho do vestido da Mafalda ficou feito mas eu fiquei com uma barra de crochet que me deu outra ideia.

Decidi então usar a barra como remate do vestido, que claro, só serviria num vestido para a Teresa e por isso repeti o mesmo ponto para fazer um peitilho que servisse à Teresa.

DSCN0440_1

Quando acabei a fase de testes tinha 4 vestidos feitos!

a3

a2

Com todos os pontos testados restou escolher um. Como é que é feita a escolha?

O meu ponto de partida são os três pontos de crochet que fazem 3 peitilhos diferentes. A ideia é escolher dos três o melhor.

Há que ter em conta o objetivo e os requisitos iniciais. No meu caso o objetivo é fazer um vestido fácil, rápido, com poucos recursos (incluindo o tempo), que resulte num vestido original e que possa ser facilmente explicado por palavras e com algumas fotos.

Começando pela primeira fotografia, o ponto não é dos mais fáceis de fazer, requer atenção e concentração que fogem da ideia inicial, é de difícil combinação com tecidos estampados. De todos os tecidos que tenho apenas os dois que usei nestes vestidos suportavam este ponto, pelo que seguir com esta ideia comprometeria o meu objetivo de ter um vestido bonito. Também não permite fazer as alças em crochet porque estas ficariam demasiado grandes para vestidos pequeninos se fossem feitas com este ponto, e combinações com outros pontos não resultavam. Embora a ideia de fazer as alças de tecido igual ao da saia resulte bem e o vestido ganhe graça por ser atado ao pescoço, a verdade é que estas alças dificultam em muito a execução fácil do vestido. São mais duas tiras de tecido para cortar, coser, virar e rematar. Por tudo isto este ponto não foi eleito.

O ponto da segunda fotografia é relativamente fácil mas requer um esforço de concentração que me pareceu maior do que o que procurava. Por ser um ponto muito pequenino parece que demora muito a aparecer feito e compromete a rapidez do projeto. As alças têm de ser feitas num ponto diferente o que obriga a explicações extra e a uma concentração adicional na altura de fazer as alças, é como começar um outro projeto.

O ponto da terceira fotografia é o ponto vencedor! É o mais fácil de fazer, é suficientemente rápido a produzir efeitos e é num instante que o trabalho aparece feito. É de fácil combinação com a maioria dos tecidos e as alças são a repetição do padrão simples o que permite continuar o trabalho sem ter de parar para aprender um novo ponto.

b4

A ideia está finalmente materializada. Todas as escolhas foram feitas e todos os pormenores estão onde os queria. Parece que o trabalho está feito.

A verdade é que ainda não está. Falta verificar se todas as instruções estão a funcionar, falta ver se as direções estão corretas, se mas medidas se ajustam a vários tamanhos. Falta testar o modelo completo e não só os pontos.

DSCN0337_1

Depois de finalmente acertar todos os detalhes, é tempo de por por escrito todos os passos que seguimos para fazer o vestido, com todo o cuidado para que as instruções sejam claras e objetivas, simples e de fácil compreensão.

DSCN0315_1

E claro que boas fotografias que ilustrem cada passo a seguir são obrigatórias num bom modelo. Facilitam muito a compreensão do que está escrito por palavras, e é como diz o ditado: uma imagem vale mais do que mil palavras!

Depois de tudo escrito é altura de fazer mais vestidos, seguindo agora cada passo das instruções e ver se bate tudo certinho, para que quem o vai fazer depois de ti não seja induzido em erros. A cada vestido que é feito devem ser verificadas as instruções e se necessário corrigidas. No meu caso como há medidas de vários tamanhos envolvidas, é também necessário verificar se as medidas estão corretas para os vários tamanhos.

No meu caso também ajuda muito ter uma família grande, com muitas crianças pequenas, na quase totalidade, meninas!

b5 Vestidoduendesverde VestidoFloresAmarelo VestidoFloresAzul VestidoFloresRosa VestidoFloresVermelho VestidoSaposLaranja

E assim, quase sem dar por isso, fiz estes 6 vestidos e mais os três da fase de testes! Uma maratona de 9 vestidos!

Já temos o trabalho quase todo feito e o que falta agora? Agora falta encontrar o grafismo que melhor se adapta ao teu estilo e tentar tirar umas boas fotos ao resultado acabado.

Tirar fotografias é talvez um dos passos mais importantes e simultâneamente difíceis.

Há que considerar a luz, o fundo, a composição geral da fotografia e ver qual a forma que melhor resulta na reprodução do que tens nas mãos. Isto porque muitas vezes o que vemos com os nossos olhos fica muito diferente do que vemos espelhado nas fotografias. Por isso convém ensaiar várias hipóteses e ver qual delas resulta melhor.

DSCN0428_1 DSCN0444_1

A seguir é necessário arranjar a fotografia, para que não hajam elementos a causar ruido e o vestido seja o centro das atenções.

DSCN0444_2

Quando estamos a trabalhar roupa ou acessórios, a melhor forma de os fazer sobressair é fotografá-los enquanto estão a ser usados. O que nem sempre é fácil, especialmente se começarem, como eu, a fazer um vestido de verão no fim do inverno. Podem ter de esperar alguns meses até conseguirem uma boa foto ou então improvisam.

No meu caso improvisei porque o tempo não tem estado para vestidos de verão e eu não tenho estado para estar à espera do tempo. Tenta arranjar um bom lugar, ou à falta do lugar ideal, o lugar possível. E o mais difícil? Um modelo pronto a colaborar.

DSCN0459_1

Podes ter que ser um pouco criativa e criar uma distração para facilitar o processo. Na maior parte das vezes, resulta!

DSCN0465_1

Às vezes resulta tão bem que outros modelos vão querem aparecer e ajudar!

DSCN0473_1

Importa ainda dizer que a escolha da mais pequena se deveu exclusivamente ao facto de, no dia das sessão fotográfica, só este vestido da Mafalda estar pronto. A ideia original era poder tirar umas boas fotos das duas a brincar no jardim usando orgulhosa e confortavelmente os seus vestidos. Lição de vida: não se pode ter tudo, por isso é de aproveitar o que se tem.

Dá para ver pelas fotografias que o cenário não é o melhor. Ok elas estão em cima da mesa de jantar, há uma janela com a corda do estore do lado direito, a toalha enrolada, cadeiras e o ar condicionado do lado esquerdo. Feio e mais do que feio faz com que depois de olhares para a minha linda criança, reparas vagamente que ela tem um vestido, mas vais fixar toda a tua atenção no que está a mais à volta.

Partindo do principio que nenhuma de nós é perito em edição de imagem, há que arranjar maneira de eliminar tudo aquilo da foto. Começando por cortar a fotografia até ficar centrada apenas na Teresa e no vestido.

teresa

Ainda temos dois problemas para resolver: a toalha na mesa e o ar condicionado lá atrás. Sejamos criativos!

fotorosto1EN_1

Nada que umas nuvenzinhas não resolvam! Como vês não é assim tão dificil! E a foto deixou de ter ruído, nada de toalhas e ar condicionado a estragar a foto, apenas a doce teresa e o seu vestido! Podes agora usar a foto e compor, com outros elementos o grafismo final que queres apresentar.

Mas o modelo só está completo depois de ter um nome, não só para que te possas orientar no teu trabalho mas para que quem o compra se possa orientar e distinguir este de todos os outros que possa ter.

nome

Este modelo de vestido foi batizado de Aurora. Queres saber porquê? Primeiro porque é o primeiro que escrevo com o objetivo de ser um modelo meu, desenvolvido do principio ao fim por mim, e por ser o primeiro do género deveria ter um nome tivesse também esse significado, e porque não Aurora? Esse momento mágico em que um dia começa ainda cheio de possibilidades! E também porque Aurora era o nome de uma das minhas avós, é um nome com muito significado para mim que me lembra sobretudo o aconchego e o carinho que ela me dava.

Baptizado que está falta só arranjar o grafismo final, fazer uma capa bonita e verificar se está tudo ok no texto e nas imagens.

fotocapa

E é isto! O modelo Aurora está pronto e está disponível na Loja

[cryout-button-light url=”http://shop.meiasmarias.com/produto/modelo-vestido-aurora”]Modelo de Vestido Aurora[/cryout-button-light]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *