2017 Ano de Mudança

E chegamos finalmente a 2017!
Diz que 2017 vai ser um bom ano e eu espero mesmo que sim, para mim e para todos.
E claro, com o novo ano é tempo de definirmos objetivos. Podes chamar-lhes resoluções se quiseres, mas eu prefiro objetivos. Porquê?
Porque uma resolução é uma espécie de desejo que gostarias de ver realizado, e precisamente por ter estatuto de desejo é quase impossível de alcançar. Mas a culpa é nossa pela forma como formulamos esta resolução ora vê:
Eu podia ter como resolução de ano novo perder 20 quilos. Mas a verdade é que continuo a ser uma gulosa de primeira que detesta fazer exercício, e isso não mudou com as 12 badaladas! Por isso a minha resolução é fazer uma alimentação mais saudável. Fazer uma alimentação mais saudável pode não levar os 20 quilos, mas estará presente comigo ao longo do ano, nas escolhas que eu fizer, nas refeições que eu preparar, e assim torna-se um objetivo que eu vou concretizando decisão a decisão.
Outra coisa importante quando definimos objetivos é definirmos também o caminho que vamos percorrer para lá chegar. Isto permite-nos ter a clarividência necessária para percorrermos o caminho até chegarmos ao nosso objetivo. Assim, a pergunta que me deves fazer é como é que eu estou a pensar tornar a minha alimentação mais saudável? E isto obriga-me a definir uma estratégia, um plano de ação. E eu respondo-te que quero introduzir refeições vegetarianas ou com baixo teor de proteína animal nas minhas ementas e estendê-las ao resto da família, de forma a reduzirmos gradualmente a quantidade de proteína animal que ingerimos.
É um objetivo, com uma medida de ação concreta, perfeitamente atingível.
Um outro exemplo comum é o do dinheiro. É comum termos como resolução de ano novo poupar “algum” dinheiro ou gastar “menos” dinheiro. Mas não assumimos quanto é que queremos poupar nem como é que vamos conseguir fazer isso por isso chegamos ao fim do ano com tanto ou menos dinheiro do que tínhamos em Janeiro. Agora se decidirmos que todos os meses vamos tirar 50€ do ordenado para um mealheiro ou para outra conta, isso sim é um objetivo bem quantificado. Ao fim do ano são 600€ de poupança com um plano de ação bem definido! Ou jogar no euromilhões só uma vez por semana: 125€, poupar um café por dia 255€…
E é assim que deves pensar as tuas resoluções. Não como mudanças radicais em que te transformas naquela versão perfeita de ti, mas em pequenos objetivos e ações, ao alcance do teu passo, que te ajudam a ser mais feliz contigo sem te castrar.
E isto das resoluções de ano novo não é um disparate pegado? Sim e não. É se as projetares tão alto que nunca na vida as vais conseguir alcançar. E também é se o teu pico anual de motivação não é agora. E não, não é um disparate aproveitar uma altura em que te sentes motivado para te desafiares a ti próprio a subir mais um degrau, a ir um pouco mais longe, a saíres um pouco da tua zona de conforto e ires mais além. É como apanhar a boleia de uma onda, aproveitas a boa energia para impulsionar uma decisão construtiva e fundamentada.
E como não há nada como dar o exemplo aqui ficam os meus objetivos para 2017

1ºObjetivo – Aderir ao “movimento” 2ª feira sem carne, com o duplo benefício para a nossa saúde e para o ambiente. Mais informação aqui e em português aqui.

Ação – Testar todas as segundas feiras receitas vegetarianas “amigas das crianças e do marido dependente de proteína animal”, introduzir as receitas vencedoras nas ementas mensais.

2º Objetivo – Aprender a fazer meias em tricot (gosto tanto destas!).

**

Ação: escolher um esquema simples e pequeno (provavelmente para o bebé sobrinho que vem a caminho) e por mãos à obra

**

3º Objetivo – Fazer o meu primeiro podcast para o blog

Ação – Vencer o medo, definir os conteúdos a abordar, criar o cenário e avançar!

Estes são os meus grandes desafios para 2017. É claro que vou fazer muito mais do que isto, mas sempre dentro da minha zona de conforto, como continuar a escrever aqui ou desenvolver coisas novas para a loja ou dedicar tempo a todos os outros mil projetos que tenho entre mãos. Mas a ideia do novo ano não é fazer uma lista de tarefas nem o top 50 coisas a fazer antes de morrer.
A ideia é o desafio, é o passo à frente, a caixa pelo lado de fora!
Pronta para (re)escrever as tuas resoluções de ano novo? Partilha-as nos comentários!

Tagged , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *