Figurinista

Ser mãe é ser muita coisa, e no meu caso Figurinista é mais uma das facetas da maternidade.

A Mafalda vai representar o papel de uma mulher rica numa pequena peça de teatro e a educadora dela pediu-me para fazer um vestido de mulher rica, mas não demasiado exuberante.

Com estas diretrizes fui à Feira dos Tecidos à procura de tecidos baratos que pudesse usar para fazer o vestido. Não usei nenhum molde como referência. Limitei-me a usar a minha imaginação para idealizar o vestido, aproveitar ao máximo os recursos que tinha e improvisar os moldes no corpo dela.

Para o corpo do vestido usei uma camisola interior 2 tamanhos abaixo do dela, que tirei da pilha de roupa que já não lhe serve. A ideia era ficar com uma camisola de manga a 3/4 e que não ficasse muito comprida para poder levar a saia na altura certa. Fiz uma saia simples com uma sobreposição, que cosi à camisola. E rematei com as fitas que comprei por 1€. As mangas da camisola foram também rematadas com a barra mas cortei as fitas porque ficava demasiado pesado. O casaco foi um achado na Feira dos Tecidos, comprei cerca de 1m de tecido por 2,95€ e é uma malha lindissima com um fio dourado. Cortei os moldes para o casaco diretamente no corpo dela, cortei o tecido, rematei e cosi. Apliquei também umas fitas nas costas para absorver a camisola de baixo e manter o aspeto de bolero junto ao peito.

O resultado satisfez-me e a ela ainda mais. A educadora adorou. A minha pequena estrela vai brilhar na sua atuação, e no final do dia tudo o que interessa é vê-la crescer feliz.

IMGP0730_1

IMGP0732_1

IMGP0740_1

IMGP0741_1

Bolo de Aniversário Torre da Rapunzel

Para a festa grande estava guardado o bolo grande. A torre da rapunzel foi o grande pedido da Mafada, e ficou tão feliz que valeu as horas de trabalho. A Teresa alinhou na brincadeira. Por enquanto é fácil, difícil vai ser quando cada uma quiser uma coisa diferente 🙂 De 4 passamos a 8 bolos!

Um grande obrigada ao meu pai e à minha tia que ajudaram a transformar este bolo de desenho a realidade.

DSC_0059_1 DSC_0061_1 DSC_0071_1

DSC_0072_1

DSC_0084_1

DSC_0206_1

2 Anos

IMGP0689_1

Há dois anos mudaste a minha vida com esse teu jeito de ser. Chegaste sem aviso como quem responde a um desejo soprado e foi essa a primeira vez que “disseste” faço sim, mas à minha maneira! Quando pensei que te fazia já tu estavas em mim, e eu preferi assim. Gosto de recordar-te como a doce surpresa que sempre foste.

Contudo, pouco depois de te saber em mim, e quando já tinha o meu coração de mãe preparado para boas noticias às 12 semanas (às 10 semanas estavas linda e cheia de força) fomos todos surpreendidos por uma má surpresa que te podia ter levado de nós. O medo de te perder fez com que mentalmente me fosse preparando para o pior e isso fez-me perder a capacidade de me ligar a ti. Talvez por isso tenhas desenvolvido essa capacidade tão tua de me mostrares o quão gostas de mim e o quão importante sou para ti. Nunca ninguém me conquistou tantas vezes em tão pouco tempo e tu consegues fazê-lo todos os dias.

E novamente às 35 semanas uma ameaça de parto e o meu coração a ficar pequenino a cada dia que passava. Quando chegamos às 37 semanas suspirei de alívio e tu também o deves ter feito porque decidiste ficar mais 2 semanas e assim nascer no fim do tempo. O teu parto foi lindo e poder ter cortado o teu cordão umbilical foi mágico. Bastou olhar para ti, sentir o teu calor e o teu cheiro para estar para sempre presa a ti.

Tal como a tua irmã não foste um bebé fácil. Nos primeiros meses as cólicas desesperavam-nos a todos, aprenderes a comer for um desafio maior do que qualquer outro e vencer esse teu mecanismo de regorgitação da comida quase nos levou ao desespero. Com 18 meses pesavas 9 kg, o mesmo que a tua irmã com 9 meses.

Quando foste para a escola aprendeste a fazer como os outros meninos e por lá ninguém se queixa de ti, embora em casa continues a ser dificil com a sopa e com a fruta.

Mas não é isto que guardo de ti. O que guardo de ti é essa doçura que tens em ti, o jeito como sorris quando te encho de beijinhos, a forma como te agarras a mim com braços e pernas quando estás ao meu colo, como se nunca mais me fosses largar.

É essa tua vontade de superares os obstáculos e nunca te deixares ficar atrás, é a forma como observas o mundo à tua volta e bebes a informação para a transformares em aprendizagens, quase sem precisares de nós.

Foste cuidadosa na aprendizagem de andares e só quando te sentiste segura é que o fizeste, ainda assim com 1 ano já andavas, mas nunca gostaste de dar um passo maior que a tua perna. Já a fala surpreendeu-nos a todos porque com dois anos falas como se estivesses perto dos 3 e qualquer pessoa te entende. É claro que só falas connosco, com os teus avós e com os teus colegas da escola, porque é quem com te sentes mais confortável e provavelmente sem vergonha.

Acompanhas quase todas as brincadeiras da tua irmã e as poucas que não consegues acompanhar fazes questão de estar por perto na mesma. Adoras carrinhos e brincas com facilidade com os brinquedos da tua irmã, mesmo que supostamente não sejam para a tua idade.

Fazes as caretas mais engraçadas e doces que alguma vez vi e a tua linguagem corporal é tão intensa como a verbal. Sabes dizer não com todos os musculos do teu corpo e estás a chegar à fase das birras, o que significa que não queres ser contrariada nem por nada e tudo tem de ser à tua maneira. Com o tempo hás-de aprender a controlar os teus impulsos e isso não me preocupa.

O teu sorriso é ouro, ilumina-te de tal forma que é impossivel não te sorrir de volta.

És e serás sempre o meu bebé.

Festa de Aniversário Rapunzel

O tema deste ano é a história da Rapunzel contada no filme Entrelaçados, escolhido pela Mafalda. Os convites foram feitos a preceito respeitando o tema mas com materiais simples como as cartolinas e o papel crepe, a lã e o feltro. Um acrescento de brilho com estrelas metálicas e cola glitter.

Estes foram para a escola, para entregar em mão e serviram de modelo para fazer os convites digitais para o resto da família e para outros amigos que não estão na escola com ela!

Rapunzel Party Invitation 1

Rapunzel Party Invitation 2

A mesa da festa sob o mesmo tema:

Rapunzel Birthday Party

O Bolo de Aniversário da Rapunzel, feito à volta de uma boneca Rapunzel:

Rapunzel Birtyhday cake 1

Rapunzel Birtyhday cake 5    Rapunzel Birtyhday cake 3 Rapunzel Birtyhday cake 7

Rapunzel Birtyhday cake 8

Rapunzel Birtyhday cake 10

Rapunzel Birtyhday cake 12

Mais uns cupcakes para enfeitar a mesa:

Rapunzel Birtyhday Cupcakes 1

Os cake pops da gulodice:

Cake Pops

E as lembrancinhas para os amigos:

Birthday favors

5 Anos

IMGP0671_1

Passaram 5 anos e só me ocorre o lugar comum do “passou tão depressa”. A verdade é que me parece que foi ainda ontem que me vi envolvida no turbilhão de emoções que foi descobrir que estavas em mim. Primeiro tive muito medo, depois senti-me muito feliz e à medida que o tempo foi passando e a tua chegada se aproximava, o medo veio novamente de mansinho.

E foi assim que de madrugada fomos para o hospital e pode parecer estúpido mas durante todo o tempo senti que me “seguravas a mão”, senti que me dizias que ia correr tudo bem, senti que me acalmavas. E vieste ao mundo sem dor e de olhos bem abertos olhaste para mim sem nunca desviares o olhar, fixaste-os em mim e naquele momento todo o meu mundo mudou. Não tenho ideia de te ter ouvido chorar mas sei que o fizeste, embora só durante o tempo de chegares até mim, depois ficámos as duas em silencio enquanto as nossas almas conversavam.

Foste sempre um bebé dificil, fizeste-me muitas vezes sentir à beira do colapso e com isso mostraste-me até onde pode ir o amor de mãe e mostraste-me que no fundo ser mãe é ser elástica, é aguentar ainda um bocadinho mais quando pensamos que já não conseguimos ir mais longe.

Depois passou e tornaste-te num dos bebés mais amorosos do mundo. Quando tinhas um ano e te ia adormecer abrias os braços e fazias questão que eu deitasse a minha cabeça no teu ombro, como se me abraçasses e me quisesses tu proteger do mundo.

És uma alma velha, tenho dito muitas vezes, e tens-me ensinado tanto ou mais a mim do que eu a ti.

És segura e determinada, és senhora de ti, sabes o que queres e quando queres. Ignoras muitas vezes o que te digo embora me faças o favor de aceder gentilmente quando te repreendo ou te digo para não fazeres qualquer coisa. Muitas vezes desespero com isso mas sei que é isso que te vai proteger e te vai ajudar a percorreres o teu caminho. Como pessoa gosto que sejas assim, como mãe é muitas vezes dificil.

Ainda assim não és nem nunca foste criança de birras, por isso quando és contrariada nas tuas vontades ficas um bocadinho amuada, mas nem sempre, e é coisa para passar tão depressa como chegou. Raramente choras, o que para mim é um mistério e uma desconfiança de que herdaste o meu orgulho, e igualmente um receio de que venhas a sofrer até aprenderes que às vezes tens de saber não ser orgulhosa. Não que goste de te ver chorar porque não gosto, mas porque quando vejo outras crianças com a tua idade percebo o quão diferente tu és neste aspeto.

Adoras pintar e desenhar e só à pouco tempo os teus desenhos evoluiram de riscos e rabiscos para coisas que já vamos percebendo o que são. Gostas de histórias e de fazer contas, mas não gostas de não saberes alguma coisa e quando te sentes insegura falta-te a preserverança de te tentares vencer, desanimas e desistes até voltares a encontrar vontade para prosseguires.

És vaidosa e continuas a gostar do faz de conta, mudas de roupa e queres pintar a cara, como se todos os dias pudessem ser carnaval.

Gostas do Tom & Jerry mais do que qualquer desenho animado, e a tua princesa preferida é a Cinderela. Tens pesadelos com os vilões dos filmes e por isso deixaste de ver a princesa e o sapo. Quando escolhes os filmes muitas vezes dizes que não queres ver este ou aquele porque depois sonhas com uma ou outra personagem, como o Gargamel dos Smurfs.

Estás desejosa que te comecem a cair os dentes, porquê não sei.

Tens uma relação fantástica com a tua irmã, és maternal e acho que muitas vezes aproveitas para brincares às mães com um bebé verdadeiro. Quando estão a comer e eu me levanto da mesa aproveitas a oportunidade para lhe dares uma colher de comer à boca e às vezes de manhã quando me levanto e vou ao vosso quarto vejo as duas na tua cama. És cuidadosa e calças a tua irmã quando ela se levanta porque sabes que nenhuma de vocês deve andar descalça. Tens a obcessão de pores a tua irmã no bacio, o que nos desespera às duas!

Claro que te desentendes com ela mas felizmente, grande parte do tempo, conseguem brincar as duas sem se chatearem e sem discutirem por causa dos brinquedos, embora às vezes se entusiasmem e as vossas correrias pela casa acabem com uma de vocês a chorar porque se aleijou. Mas faz tudo parte.

Continuas a ter um medo inexplicável de cães e descobriste que gostas de arroz doce, de o comer e de o fazer, por isso quase todas as semanas fazemos arroz doce para ti. Também gostas de me ajudar na cozinha e fazes bolachas quase sem ajuda. Gostas de fazer as bolachas para as ofereceres à tua educadora, o que eu acho fantástico.

Também tu és uma bolacha. És a minha bolachinha e fazes o meu mundo girar já hà 5 anos!