Ideias para prendas de Natal – Banho e Beleza

prendas-de-natal-2

Hoje as ideias vão para o lado do banho e dos cuidados de beleza. A verdade é que se conseguem fazer produtos magníficos com meia dúzia de ingredientes que tens na tua dispensa.
Fiz uma seleção de presentes simples que podes fazer com poucos ingredientes (pouco investimento) e com muito pouca técnica, ou seja não precisas de ser uma expert para conseguires resultados perfeitos!

Esfoliantes de açúcar

2_esfoliantes_1
Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Os esfoliantes são verdadeiramente fáceis de fazer. Uma das versões mais fáceis e económicas (e deliciosas) é o de café. Experimenta fazer um pouquinho para ti e usa-o no duche de manhã, vais ver a sensação que dá. A cafeína, presente no café, está associada ao combate à celulite. Não te posso garantir que tens resultados nesse campo mas, não custa nada tentar!
A versão mais simples deste esfoliante leva só 3 ingredientes: azeite ou óleo de amêndoas doces, café moído e açúcar branco ou amarelo. O café é muito bom a disfarçar o cheiro do azeite e este é um dos poucos esfoliantes onde uso o azeite como óleo principal, precisamente porque não lhe consigo sentir o cheiro.
Já escrevi um artigo sobre a forma de fazer estes esfoliantes por isso podes ver tudo aqui, mas de uma forma gerar a coisa é simples: 1 chávena de açucar para ¼ de chávena de óleo (azeite, amêndoas doces, coco) e aromas a gosto.
Existem vários locais onde podes encontrar óleos essenciais que enriquecem e perfumam os esfoliantes, nomeadamente nas ervanárias e em algumas lojas de produtos naturais. Online e em Portugal tens a PlenaNatura, onde poderás também encontrar outros materiais para outros projetos de que falaremos, e também os óleos de amêndoas e de coco.

Esfoliantes de Sal

2_salt-scrub_2

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

O sal marinho tem também um conjunto de benefícios conhecidos na limpeza e purificação da pele. E é uma alternativa boa para oferecer a quem tem problemas com a diabetes. Mas não só.
Podes usar sal fino ou sal grosso, mas se usares sal grosso escolhe um que tenha uns cristais mais pequeninos porque senão em vez de SPA tens tortura!

Sabonetes de Glicerina

2_soap_3

2_soap_4
2_soap_5
Carrega nas fotos para seguires diretamente para os links de origem.

Não. Não são daqueles que compras no supermercado! São feitos por ti e podem ter a ajuda das tuas crianças. Tem algum investimento nomeadamente se quiseres usar formas bonitas. Se não podes usar um pacote de leite ou uma forma de bolo inglês e ficas com uma barra bonita para cortar em fatias de sabonete!
A base podes comprar também na PlenaNatura e a forma de fazer está aqui neste meu tutorial.

Sabonetes de Leite de Cabra

2_soap_6

2_soap_7

2_soap_8

Carrega nas fotos para seguires diretamente para os links de origem.

Em alternativa à base de glicerina transparente, podes usar uma base de Leite de Cabra, o custo é semelhante mas permite-te fazer sabonetes de aspeto mais delicado.
O método é o mesmo que apresento no tutorial

Sais de banho

2_soap_9

2_soap_10
Carrega nas fotos para seguires diretamente para os links de origem.

Os sais de banho são como os sabões e os esfoliantes: podes fazê-los com a composição e aroma que entenderes. Podes usar ervas secas ou só óleos essenciais, podes usar sal marinho ou sofisticar um pouco e usar sais de Epson.
Mas independentemente da receita que escolheres considera sempre a proporção de 1 chávena de sal para uma chávena de bicarbonato de sódio e 3 a 5 gotas de óleo essencial.

Bombas de Banho

2_soap_11 2_soap_12

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

As bombas de banho são uma variação dos sais de banho e têm a particularidade de serem efervescentes. Esta efervescência é conseguida pela reação do ácido cítrico com o bicarbonato de sódio na água, por isso terás de recorrer a um fornecedor como a Plena Natura para adquirires o ácido cítrico.
São fáceis de fazer e o resultado é encantador!

Cabaz de Banho e Beleza

2_soap_14

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

E porque não construíres cabazes de natal com uma mistura destes produtos? Rentabilizas o teu tempo e consegues prendas muito simpáticas e úteis, e podes fazer os cabazes como os do artigo anterior.
Tenho umas ideias de crochet e tricot que podes depois acrescentar: são “scrubbies” ou seja uma espécie de discos de limpeza, mas laváveis e reutilizáveis (logo muito ecológicos) e que são também esfoliantes! Mas fica para o próximo artigo: prendas de crochet!

Pacotes de Leite – Uma Outra Vida

A minha proposta para hoje é um projeto fácil, bastante económico, amigo do ambiente e muito útil para complementar as prendas de Natal, e também presentes de Páscoa, mas não só.
Estou a falar de pequenas caixas que te permitem fazer cabazes de Natal.
Desde que comecei a fazer prendas para oferecer no Natal que me debato com a questão da embalagem que faz resultar a prenda no seu conjunto. É claro que podes sempre comprar caixas, ou mesmo cestas de vime, mas isso encarece substancialmente a prenda e não é esse o objetivo.
A minha proposta de hoje é fazê-los com pacotes de leite vazios, aquelas embalagens normais da tetra pack e afins. É uma matéria prima que deves ter de sobra e que aproveitas em vez de deitares fora. E a ideia é cortar uma parte e forrar o pacote. Podes usar um pacote só ou juntar dois pacotes e ficas já com um cestinho de tamanho razoável. Eu usei tecidos para forrar os cestos mas também se pode usar papel.
Depois de desembrulhado o presente, a cesta é ainda útil para qualquer coisa. É sempre a ganhar e o ambiente agradece.

Vais precisar de:

  • Pacotes de leite vazios
  • Tecidos para o forro
  • Feltro para o lado de fora (também podes usar roupa velha como calças de ganga ou fazendas)
  • Cola quente
  • Fita cola
  • Tesoura

Então como é que se faz estas cestas a partir de pacotes de leite? Bem o primeiro passo é abrir o pacote, lavá-lo bem, e deixá-lo secar ainda melhor.

* cestos-de-pacote-de-leite *

Depois de bem seco corta-se uma das faces e prende-se a abertura com fita cola.
Corta o tecido de forma a ter tamanho para caber dentro do cesto, mais 2 cm de dobra para o lado de fora do pacote.
Aplica cola quente do lado de dentro do pacote para prenderes o forro. Basta aplicares em cima, a toda a volta. Ajeita os cantos de forma a ficarem com tecido suficiente e este não levantar do fundo.

* cestos-de-pacote-de-leite_1 *

Quando tiveres terminado, dobra as pontas do tecido para fora e cola-as ao lado de fora do pacote, de forma grosseira, só para facilitar o passo seguinte.

Corta o feltro num retângulo cuja largura tenha tamanho chegue até meio do pacote, ou seja, o feltro deve ir da orla do pacote até ao meio da parte de baixo, mais um ou dois cm de margem.Para começares a colar o feltro, aplica uma linha de cola a toda a altura do pacote e prende aí o feltro. Para já a preocupação é rematar o topo e prender bem os cantos, por isso não precisas de aplicar muito mais cola do que nestes pontos. Continua a toda a volta
Para rematar podes sobrepor 1 cm de feltro por cima do feltro onde começaste.

* cestos-de-pacote-de-leite_2 *

Agora só falta o fundo. Corta o retângulo que sobre de forma a conseguires dobrar o feltro. Tens 4 abas.
Cola as duas mais pequenas ao pacote e sobrepõe as outras duas. Aqui convém que os extremos fiquem bem colados porque é este ponto que mantém o pacote unido.

* cestos-de-pacote-de-leite_3 *

E é isto. Simplesmente isto.

cestos4

Se quiseres uma caixinha maior junta dois pacotes, para isso tens de fazer os cortes de outra maneira: ambos os pacotes ficam sem tampa. Num dos pacotes corta-se uma das laterais maiores, no outro cortam-se só os dois cantos da lateral maior de forma a que esta lateral sirva para colar o fundo do outro pacote.

* cestos5 *

O método de forrar é o mesmo e ficam bem giros e podem ser personalizados como bem entenderes de forma a servirem o gosto de quem os vai receber!

E eu aproveitei e fiz uma a mais para mim, e dá um jeitão para arrumar os meus chás no escritório!

Ideias para prendas de natal #1

Sem agulhas envolvidas

prendas-de-natal-1

E cá estamos nós, chegada aquela altura do ano em que o Natal começa a apetecer mas parece ainda ser uma miragem distante. Se fores bem a ver, não está assim tão distante, está a apenas 10 fins de semana!

E se gostas de preparar presentes feitos por ti ou pelas tuas crianças, 10 fins de semana não são nada! Mesmo nada.

Este ano quero sugerir-te algumas ideias engraçadas que podes querer adoptar, e vou começar pelos presentes que não requerem cozinha, costura, crochet ou qualquer outro trabalho de agulhas.

Um jardim de suculentas

1_terrariuminspiration_1

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Loiças especiais

1_pratos-pintados_2

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Experimenta também canecas ou copos de vidro. As tintas próprias para cerâmicas ou vidro são fáceis de encontrar nas lojas de manualidades. É uma coisa que podes por a miudagem a fazer e quem receber vai ficar derretido com todo o carinho.

Panos de Cozinha Pintados

1_panos-pintados_3

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Esta é uma alternativa original e bastante económica. Panos da loiça parecem não ser um presente muito atrativo mas… estes são especiais! E panos da loiça são sempre úteis e têm um tempo de vida limitado por isso há sempre uma hora de substituir os velhos por novos!

As tintas para tecidos são também fáceis de encontrar no mercado. Aproveita e faz uns também para ti!

Se tiveres coragem e jeito podes avançar para um projeto um bocadinho maior como uma toalha de chá (ou um pano grande)

Estes são deliciosos e podem muito bem complementar um cabaz de natal onde o tema é o chá. Podes incluir 2 chávenas pintadas (para um casal de avós ou tios), a toalha pintada e um pacote de chá ou uma mistura de chás a gosto!

1_tea-towels_11

Latas Originais

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Podes aproveitar as tuas latas para fazer todo o tipo de recipiente! Podes oferecê-los como jarras ou vasos ou como embalagem para qualquer outra coisa.

Podes também aplicar uma corda de sisal a toda a volta e saltas a parte dos tecidos. Para isto, cola branca (de madeira) chega.

Utensílios de Cozinha Personalizados

1_utensilios_5  

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Esta é mais uma daquelas que é fácil, rápida e bastante económica de fazer. E o melhor é que o produto final é único, exclusivo e original e pode ser feito para “caber” na cozinha dos teus familiares e amigos!

Também não vais ter dificuldade em encontrar tintas para madeira. Podes acabar a zona pintada com um verniz, mas só mesmo o cabo!

Aromáticas em Vasos

1_terracottapot_7

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Quem não gosta de um vasinho de aromáticas e perfumar a cozinha?! As ervas aromáticas em vaso são fáceis de arranjar na maioria dos supermercados e os vasos podes deixar em cru ou personalizar. Em alternativa personaliza e decora uma lata!

Marcadores para Jardim

1_diy_garden_markers_8

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Conheces alguém que tem uma horta na varanda? Ou mesmo uma horta a sério? Então este também é um presente fácil e rápido de fazer. E já que vais comprar FIMO (ou outra marca semelhante) podes aproveitar para fazer também o que te proponho a seguir.

Porta-chaves com Monogramas

1_diy-monogram-clay-keychains_9

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Mais um projeto perfeito para pores nas mãos das tuas crianças!

Bolsa para Cabos

Carrega na foto para seguires diretamente para o link de origem.

Esta é uma das minhas favoritas! E tanto dá para homens como para mulheres e resulta logo assim que se é suficientemente grande para ter um telemóvel. Dá para por os cabos do telemóvel e os phones, e a pele falsa já é feita em muitas cores. O investimento pode estar só no alicate de aplicar as molas, mas também não é nada de especial!

E depois de feitas as prendas é tempo de as embrulhares. Que tal complementares os teus embrulhos com uns cartões Meias Marias?

1_12 1_13

Estes cartões são perfeitos para as prendas de natal e estão disponíveis na Loja Etsy Meias Marias. Estão em formato digital o que quer dizer que as podes imprimir quantas vezes quiseres e precisares!

É só imprimir, cortar e usar!

Agora mãos à obra que o Natal está a chegar.

 

Sophie’s Universe – O inicio

Foi sem querer nem estar à espera. Foi mais uma coisa que me apareceu no caminho e que soube logo que tinha de ser.

Viajando pela internet fora, procurava eu um esquema para outra manta de bebé (havemos de falar sobre ela!) quando vi esta!

* sophies-universe-pat-18-cotton-8 *

Crédito da fotografia: lookatwhatimade.net

Foi pelas cores, pela forma como se cruzam e misturam, foi pelos pontos entrelaçados e compostos, pela mandala ao centro, pelo quadrado dentro do quadrado, pela complexidade, por ser feito todo por inteiro e por antever que virá a ser algo fenomenal.

E tinha mesmo de ser.

O esquema pertence a um CAL de 2015, mas continua disponível. Tem muitas opções e está super bem estruturado. Está traduzido numas quantas línguas onde o português não está incluído. Tem imensas fotografias e é tudo explicado passo a passo.

Parece ambicioso mas acaba por não ser porque cada carreira é uma carreira diferente e não cansa nada a fazer. Se há coisa que este esquema promete não ter é monotonia! Não são dezenas de quadrados iguais, nem riscas que se repetem após riscas, não é sempre o mesmo ponto.

E há de ficar espetacular no meu sofá da sala.

Por isso a minha escolha de cores foi ponderada já a contar com isso.

color-choice

O CAL foi feito com 3 tipos diferentes de fio, com gramagens diferentes. Eu escolhi a maior de todas porque preciso mesmo de uma manta grande. Por sorte apanhei as lãs Drops em promoção e consegui um belo desconto, porque esta manta precisa de muito, muito fio. A escolha foi a Paris, por ser algodão e por ter as mesmas características do que o fio usado no CAL. E foi impossível compra-la em Portugal o que me levou a ter mais um fornecedor de referência (sobre o qual falarei em breve!).

Ponto a ponto a magia vai acontecendo e é difícil conter a excitação e a vontade de ver esta magnifica obra de arte pronta a usar!

sophiesuniverse_01

Vale a pena dar uma vista de olhos a este CAL. Talvez te apaixones e te decidas a embarcar nesta aventura.

No site tens toda a informação que necessitas, tens as instruções, tutoriais e vídeos de apoio para cada parte e para pontos específicos, e vários documentos de suporte que te ajudam a estimar a quantidade de materiais que necessitas, no caso de não quereres usar as combinações que são apresentadas.

É tão bom ver este trabalho magnífico e todo o empenho e dedicação (e muita criatividade) que foi posto na elaboração deste esquema e deste CAL.

Agora, se me permites, vou ali deitar fogo à agulha!

Bolo Castelo de Princesas

Outra coisa que ficou por partilhar foi o bolo de anos da Sofia. Vá que ainda não passaram 2 meses desde que ela fez anos!

Alguma vez tinha de me calhar o tema das princesas! E como a princesa princesas queria, princesas a princesa teve! E todas elas ☺

Como ela não queria uma princesa específica, queria todas, e eu precisava de um bolo grande, optei por lhe fazer um castelo.

picsart_09-13-11-15-52 picsart_09-13-11-19-01 picsart_09-13-11-08-06

As imagens das princesas foram compradas num fornecedor destes materiais, e só tive de as adaptar ao conceito.

picsart_09-13-11-10-27

O bolo sobreviveu a duas viagens e a um dia de calor tórrido, o que para um bolo desta estrutura é um feito. Vá que para o meio da tarde já se notava alguma semelhança com a torre de pisa, mas com aquele calor até eu estava torta!

picsart_09-13-11-12-53 picsart_09-13-11-11-45

De qualquer forma a ideia não era ser um bolo perfeito, era fazer dos anos dela um dia perfeito. E foi.

Família e amigos juntos, alegria e boa disposição, muita brincadeira e muitos companheiros para brincar. Não há nada melhor!

E claro, uma princesa muito feliz com um bolo maior do que ela com todas as princesas que ela conhece! Não me quero esquecer da cara dela ao dizer “é este o meu bolo mamã?”, são estas expressões que fazem valer a pena todo o trabalho, todas as horas de sono que sacrifico e toda a correria, para fazer um bolo.

No fundo é só um bolo… Mas mais do que um bolo é um sonho tornado realidade ☺

picsart_09-13-11-19-58

E estava delicioso!

Como Simplificar a Rotina do Jantar

A rotina do jantar é um drama desde sempre. Lembro-me bem da minha avó se queixar de ter de decidir, todo o santo dia, o que seria o jantar. E quando não era a minha avó era a minha mãe. Com algumas folgas em que eu e a minha irmã tomávamos de assalto a cozinha, mas ocasionalmente, e claro, ou à sexta-feira ou ao sábado quando a escola não nos pesava.

Cozinhar para 1 ou para 2 é sempre diferente e quando não há filhos o tempo é mais elástico, por isso acho que até ter chegado à idade dos filhos a rotina do jantar nunca me foi pesada. O problema foi depois e agravou-se a cada bebé que nasceu.

A Mafalda, sendo a primeira, ensinou-me que o jantar tem de ser servido, pontualmente até às 19h30. Porquê? Porque a minha rotina de trabalho a obriga, desde cedo, a acordar às 7h00, o que significa que tem de estar na cama até às 21H00, ou não acordará sozinha na manhã seguinte. Se ela tiver de ser acordada é porque não dormiu o suficiente, e isso vai-se refletir nela ao longo do dia. Por outro lado às 19h00 até eu estou cansada de um dia de  trabalho por isso aprendi que não posso exigir que ela esteja fresca que nem uma alface depois de um dia de aprendizagem, muitos estímulos e muita brincadeira. Para ter um jantar sem birras delas nem irritações nossas, e para que ela coma uma refeição como deve ser sem adormecer de cansaço a meio, o jantar tem de estar na mesa até às 19h30. Depois desta hora a situação é tal e qual a da Cinderela, tudo  vira abóbora, ratos e roupa rota.

Este foi o grande ensinamento da rotina da hora do jantar:

Se queres uma refeição com pouco stress respeita o cansaço das tuas crianças e não exijas mais delas do que elas são capazes de dar.

Até aqui a coisa é mais ou menos pacífica e não diz nada, ou diz quase tudo. Porque uma pessoa que, como eu, chega a casa sempre depois das 18H00, tem muito pouco tempo para preparar uma refeição decente, higienizar as crianças e ESTAR com elas, e nenhuma vontade de sair a correr do trabalho para se enfiar na cozinha.

E foi aqui que o problema começou para mim. Não só comecei a ter dificuldade em variar a alimentação, como  comecei a achar extremamente enfadonho começar a pensar no que haveria de fazer de jantar às 16H00. E começou a ser muito deprimente para mim chegar a casa e enfiar-me na cozinha e não estar com a Mafalda.

Depois veio a Teresa, a dificuldade duplicou, passou a haver mais uma pessoinha para atender e com quem brincar, mais um corpinho para lavar, e o mesmo tempo para cumprir com todas as tarefas.

Depois veio a Sofia. E claro, não se tonou mais simples.

Desde então tenho procurado uma forma de tornar o meu fim de dia mais simpático para mim e para elas, e isso passou por simplificar a rotina do jantar sem sacrificar o próprio jantar! E deixamos de alternar entre peixe com batatas e bifes com arroz.

Vamos lá ver como:

Método #1 – Ementas semanais

A sério? Sim. Parece redutor e elementar mas é a base de toda a economia de tempo.

Este primeiro método foi o que eu usei enquanto fomos só 3. Penso que se adapta bem a quem não tem filhos, ou a quem tem um só filho, ou a quem tem um pouco mais de tempo disponível para preparar o jantar.

Este método é de facto muito simples e consiste apenas numa planificação das refeições da semana.

Vantagens

  1. Permite elaborar um plano de refeições saudáveis e equilibrado com a necessária variedade. O que reduz a ansiedade de estar todos os dias a pensar. O tempo que demora a tomar uma decisão para 7 dias da semana é menor do que o tempo que demora a tomar uma decisão todos os dias. Também permite escolher refeições mais simples para dias mais complicados. Por exemplo se há idas ao ginásio ou atividades extra curriculares é boa ideia pensar numa refeição que se faça em 15 minutos, que possa ser feita com sobras da véspera, ou que tenha sido adiantada no fim de semana.
  2. Permite gerir a despensa e o orçamento de forma equilibrada e reduz o desperdício. As ementas permitem saber antecipadamente quais são os alimentos que vão ser preparados nessa semana, e são a base perfeita para uma lista de compras sustentável. Compras só o que vais cozinhar e não todos aqueles ingredientes que vão acabar por se estragar porque afinal não os usaste.
  3. Podes adiantar alguma coisa ao fim de semana, ou de véspera se tiveres uma janelinha de tempo. Imagina que vais querer fazer um arroz de peixe ou uma massada de peixe. Podes deixar o peixe cozido e arranjado, o refogado feito e o caldo preparado. No dia é só ferver o caldo e cozer a massa ou o arroz e juntar o peixe. Facilita muito poderes usar o teu tempo nos dias em que tens tempo para usar.

Pode parecer simples mas acredita que é eficaz.

Método #2 – Preparados e Congelados

Para este segundo método precisas na mesma de uma planificação semanal, ou mensal das tuas refeições, por todas as razões que já apontei.

Não é obrigatório ter uma arca para além do teu congelador combinado, mas quanto mais espaço tiveres de congelação, mais refeições podes deixar preparadas. Tens é de mudar a tua abordagem ao congelador: a partir do momento em que preparas e congelas as tuas refeições deixa de fazer sentido teres o congelador cheio de comida EXTRA para cozinhar.

A ideia neste método é sacrificares um tempo do teu fim de semana e preparares algumas refeições e congela-las. Quando precisares é só descongelar (de véspera) e aquecer. Estão prontas na hora de comer e podes usar o teu fim de dia para outra coisa qualquer.

Como funciona?

Nem todas as tuas refeições precisam de ser pré cozinhadas e congeladas. Vamos começar por um cenário mais simples e assumir que fazes estas refeições congeladas só para os dias mais complicados da tua semana.

A ideia é no fim de semana anterior preparares as refeições como se as fosses comer. Depois de frias congelas nas quantidades necessárias para as tuas refeições. De véspera descongelas e no dia aqueces e eventualmente fazes uma salada ou outro acompanhamento.

Ideias de Refeições

As refeições de carne que melhor resultam são as que são assados, estufadas ou guisadas.

Receitas de sucesso de carne:

Carne de porco assada, carne de vaca guisada, jardineira de carne, carne à bolonhesa, frango estufado (podes escolher as variações que quiseres: de cerveja, com cogumelos, simples…), lasanha de carne, almôndegas, osso buco estufado, bochechas de porco estufadas, coelho estufado, perna de perú assada, strogonoff e bifinhos de frango com cogumelos.

As receitas de peixe que melhor resultam são aquelas que levam molho branco, ou que são cozinhadas com o peixe desfiado:

Receitas de sucesso de Peixe:

Bacalhau com natas, lasanha de peixe (bacalhau, pescada, afins), bacalhau ou peixe escondido, bacalhau espiritual e todas as receitas de peixe semelhantes. Atenção que receitas que levem muito puré de batata e pouco molho a envolver, podem não ser agradáveis a todos os palatos.

Outras receitas que podes usar seguindo este método são, por exemplo: arroz de frango ou de pato, em que congelas a carne previamente cozida e desfiada no caldo da cozedura. Podes até congelar o caldo já com o refogado. No dia é só descongelar e cozer o arroz no caldo. Podes usar este mesmo método para o arroz e a massa de peixe.

Método #3 – Congelados e Preparados

Este método deu-me água pelas barbas e demorei mais de um ano a conseguir interiorizar o conceito, que de imediato me pareceu palerma.

Acontece que hoje uso este método em 90% das minhas refeições semanais, e sempre que posso até ao fim de semana!

Este método, para além da mesma planificação semanal ou mensal das tuas refeições, exige um investimento numa panela eléctrica tipo CrockPot. O CrockPot não é mais do que uma panela eléctrica dentro da qual está um recipiente cerâmico onde os alimentos são cozinhados a baixas temperaturas e durante longos períodos de tempo geralmente entre 4 a 8 horas, dependendo do tipo de alimento.

* crockpot *

Já estou a imaginar a tua cara… 8 horas?! Não era suposto isto ser rápido? E é!

Estas horas são as horas em que estás a trabalhar! Enquanto vais trabalhar o CrockPot cozinha por ti, e quando chegares a casa cheira deliciosamente a jantar pronto!

As minhas primeiras relutâncias floram precisamente a questão do tempo de cozedura aliado ao facto de ter de deixar a panela ligada sem ninguém em casa. É claro que não deixava nem o fogão nem o forno. Mas já deixei a iogurteira porque sei que não há como queimar os iogurtes e pegar fogo à casa.

E o CrockPot é igual. Por cozinhar a baixa temperatura e tapado não há quase evaporação nenhuma e a própria água dos alimentos é suficiente para assegurar a cozedura, por isso o risco é praticamente nulo. Basta que a panela fique bem ligada, e afastada de panos, tralhas ou de outros equipamentos porque a panela aquece.

Como funciona?

Por ser um método de cozinhar as alimentos que é lento requer algum planeamento, nem que seja de véspera.

Por norma eu construo a minha ementa mensal e escolho os dias em que me dá mesmo jeito chegar a casa e ter tudo pronto, ou ficar só com massa ou arroz para cozer. Com base nisto preparo as refeições com os alimentos crus, como se estivesse a preparar para enfiar tudo num tacho só que em vez do tacho enfio tudo num saco de congelação, fecho, rótulo e congelo. Por exemplo, imagina que eu  quero fazer lombo assado (fica espetacular!), então eu pego no lombo e tempero com sal e pimenta, envolvo-o numa massa de pimentão e alho com azeite. No saco ponho uma ou duas cebolas cortadas em rodelos, folhas de louro, cenouras e o lombo temperado.

Misturo bem para os sabores do tempero passarem também para os legumes e fecho o saco. Congelo assim.

freezer-meals

No verão só tiro as refeições do congelador de manhã, para que possam descongelar durante a manhã e cozinhar da parte da tarde.

O meu CrockPot está ligado a um daqueles programadores de tomada que ligam e desligam sozinhos. São muito fáceis de usar e encontras com facilidade. Assim eu programo a hora a que ele liga e a hora a que ele desliga. Na hora de desligar eu já estou em casa, mas se posso deixar programado deixo de ter problemas se houver algum imprevisto e eu tiver de alterar os meus planos! E sempre é menos uma coisa para eu fazer! Se estiver a dar banhos não tenho de vir a correr.

No Inverno é quase a mesma coisa mas deixo as refeições a descongelar durante a noite no frigorífico. Porquê? Porque de Inverno, com o frio, as refeições demoram mais tempo a descongelar e o que acontece é que por vezes, quando é hora do CrockPot ligar, a comida ainda não está descongelada por inteiro, ou a temperatura no interior da carne é substancialmente mais baixa do que no exterior. Por uma questão de segurança alimentar convém que não existam diferenças muito substanciais entre os alimentos no processo de cozedura, e como este método cozinha os alimentos a baixas temperaturas, não temos a desculpa de que depois é fervido e morre a bicharada toda. O melhor é não criar condições para que ela se desenvolva e esta é uma forma de o fazer.

Basicamente é isto: Um CrockPot, um programador de tomada para maior autonomia, um bom planeamento de refeições e muito descanso. E não há nada como meter a chave à porta, entrar e cheirar a jantar pronto a servir!

Ideias de Refeições

No CrockPot podes fazer assados, cozidos e guisados. No caso do peixe podes também fazer peixe em papelotes para cozinhar ao vapor.

Receitas de sucesso de carne:

Carne de porco assada, carne de vaca guisada, frango estufado (podes escolher as variações que quiseres: de cerveja, com cogumelos, simples…), frango assado, bochechas de porco estufadas, coelho estufado, perú assada, strogonoff e bifinhos com cogumelos.

Receitas de sucesso de Peixe:

Preferencialmente receitas para cozinhar postas, lombos ou filetes ao vapor, em papelotes de papel de alumínio ou papel vegetal.

Rentabilizar o Investimento

O CrockPot é um auxiliar versátil. Há muitas coisas que podes fazer com ele, especialmente se estiveres por perto, para ires verificando o progresso. As ideias de refeições que te apresentei são aquelas que podem ser deixadas e fazer enquanto sais para trabalhar. Mas a verdade é que podes fazer muito mais receitas, podes fazer bolos, lasanhas e outras pastas, receitas de arroz, omoletes (à laia de tortilhas!), podes cozer pão, fazer doces de colher, sopas e compotas! E as batatas assadas!? E enquanto o CrockPot cozinha vais fazendo a tua vida ou simplesmente sentas-te a descansar!

Onde Comprar

A minha aventura com o CrockPot começou nos sabões, por ser numa panela destas que se faz sabão pelo método a quente.

Como nunca tinha visto panelas destas apontei logo para a marca que lhe dá o nome, mas como não encontrei para venda em Portugal encomendei do Reino Unido, via EBay.

Existem várias marcas e vários modelos de várias dimensões. O meu tem 6 Litros e tem o tamanho certo para assados e para boa parte das receitas que faço, porque somos 5. Mas existem modelos mais pequenos. O meu não trazia a tomada compatível com as tomadas europeias mas isso não é nada que não resolvas com um adaptador  ou se tiveres um jeitoso por perto que perceba disso, podes sempre mudar a tomada.

Em alternativa?

Eu comprei um segundo CrockPot no ALDI, igual em tamanho e muito semelhante no resto. Comprei-o por um preço baixíssimo comparado com o primeiro. Custou-me 24,99€ e é este que eu uso para fazer o sabão. Por estar em contacto com o Hidróxido de Sódio, o revestimento brilhante da cerâmica ficou um bocadinho comido, mas continua operacional. Só não o uso para fazer comida que tenha de estar em contacto com a cerâmica. Ocasionalmente uso-o para assar as batatas em papel de alumínio, ou para cozer pão em forma.

Podes sempre ficar atenta ao LIDL ou ao ALDI que costumam ter estas panelas de tempos a tempos, e se conseguires apanhar uma destas compra porque vale mesmo a pena. E se poderes fazer o investimento e mandar vir uma de fora, faz porque acredita que simplifica mesmo muito.

Uma pesquisa rápida pela internet e pelo Pinterest vai dar-te um trilião de ideias de receitas, das mais saudáveis às mais indulgentes, mas com a prática vais ver que a nossa cozinha também pode ser cozinhada à inglesa!

Agora é escolheres um método e começares a simplificar os teus finais de dia!

Para uma ajudinha extra podes contar com os meus planeadores que te vão ajudar a organizar todo este processo: desde as ementas às listas de compras, passando pelo que tens no congelador, e ainda muito mais!

Ver Planeadores

E tu? Tens dicas para partilhar comigo?

Setembro, Setembro…

E já setembro se prepara para chegar a meio!

É incrível como o tempo passa a voar e a ver bem, a ultima vez que por aqui estive foi em Fevereiro. O memorial, para mais tarde recordar, dos anos da Sofia não conta.

E afinal, que raio se passou de fevereiro até aqui? Tens toda a razão em querer saber.

Felizmente nada de mais, só a vida a acontecer. Graças a Deus, não houve doenças muito más nem outras situações irreversíveis. Mas pela primeira vez em 8 anos tivemos problemas com um senhorio, o que nos obrigou a alterar, e muito os nossos planos.

Não estávamos a pensar mudar de casa, até porque nem chegámos a estar dois anos lá. Mas teve de ser e, em nome do bem estar da família, foi necessário rever todo o plano e toda a estratégia. Quando saímos da cidade para a aldeia, acabámos por ficar aqui porque se alinharam vários factores que nos condicionaram a escolha. E decidimos ficar por aqui, mas se na cidade a oferta de casas é grande, por aqui é muito pouca. O que dificultou e muito toda a situação.

E lá para meados de Maio conseguimos, finalmente, encontrar a nossa nova casa. E toca a encaixotar tudo outra vez. E agora a desencaixotar tudo outra vez!

E aos poucos vamos fazendo as coisas, vamos tornando esta casa no nosso lar. E posso orgulhosamente dizer que, ao fim de 3 meses já tenho as molduras penduradas na parede! Yuppi! Vivi numa casa onde, a altura em que consegui pendurar as molduras foi pouco antes de decidirmos sair de lá por isso para mim esta é uma grande vitória!

Quanto a este lugar gosto mais de viver aqui do que de onde vim, gosto mais da casa embora seja mais pequena, o que me obrigou a sacrificar o meu “estúdio”. Esta casa é mais casa, é mais acolhedora. Tenho mais quintal e mais horta logo mais trabalho!

Os vizinhos são diferentes, são mais comunitários. Há uma certa noção de pertença e um certo bairrismo que o torna tão especial. Grande parte destas pessoas vieram de “longe” como nós, o que dissolve aquela sensação de sermos estranhos e das pessoas olharem de lado para nós por termos vindo da cidade para a aldeia. Pela primeira vez na vida sei o nome das minhas duas vizinhas do lado. E há muitas crianças da idade das minhas, e muito espaço, sem carros, para brincarem todos na rua.

Tem sido uma boa experiência, mas muito consumidora de tempo. Por isso acabei por me afastar daqui. Não só porque não me sobrou grande tempo, mas porque na realidade os meus últimos meses foram só tralha, caixotes, arrumar, separar, organizar e sobretudo fazer caber o rossio na rua da betesga.

Mas é um sitio bonito para se viver, ora vê:

dscn3781_1 dscn3782_1

Tudo visto dos meus domínios! Também temos um curso de água que confronta com o nosso quintal, agora está perto de estar seco, mas de inverno tem muita água que vem pela serra abaixo.

dscn3783_1

E muito espaço para brincar!

dscn3785_1

E mais uma forma de terapia, ou os meus comprimidos para esquecer a loucura do mundo:

dscn3786_1

A minha horta experimental onde vamos aprendendo tanto do que se perdeu e passando o pouco que vamos aprendendo à geração futura. E claro, o grande luxo dos legumes biológicos, sem corantes nem conservantes, do horta para o prato.

E entre caixotes, arrumações e organizações o tempo passou. E foi assim que de fevereiro chegámos a setembro!

Os meus planos são de regressar às publicações semanais, mas a vida pode ter outros planos.

Ainda assim obrigada por estares desse lado. Obrigada por saberes esperar. Da minha parte já sabes que a vontade de estar por aqui é sempre muita.

E tu? Que correrias fizeste neste meio ano que passou?

3

Sofia

Chegaste aos 3 sem que tenhamos bem percebido como.

Gostava que tivesse demorado um pouco mais, mas contigo é tudo assim, num piscar de um olho e, em menos de nada, sais do meu colo, bates as asas e voas, como se nada fosse mais natural que isto.

E eu fico feliz de te ver assim crescida, independente e segura, sem hesitações e muito poucos medos. Embora me doa um bocadinho olhar para ti e já não te ver bebé.

Estás grande. Digo não só de entendimento, mas também de tamanho. És robusta e maciça e muito boa de apertar entre abraços que ficam gravados cá dentro.

És natural. Sei que natural não é lá um grande adjetivo, mas contigo as coisas sempre saíram naturais. Com o correr da maré, sem grandes percalços nem soluços. Como se o que nos liga fosse de sempre e não só desta vida.

Isto da maternidade tem destes mistérios, vocês são 3 e não posso dizer que vos ame da mesma maneira. É verdade que é um amor igual em tamanho, em intensidade, em respeito, em admiração, em dedicação, em sacrifício e em entrega. Mas cada uma de vocês toca num lugar diferente de mim. E tu tocas neste da eternidade e do reconhecimento ancestral.

É talvez por isso que me és natural. E seres a terceira ajuda muito porque à terceira sou uma mãe muito mais fixe do que fui à primeira e à segunda. Já conheço a cartilha quase de cor e já não dou valor a coisas que sei que são passageiras.

O que não significa que não me zangue ocasionalmente. És natural mas tens o teu feitio. Sabes bem o que queres, és segura e determinada e sabes bem expressar a tua vontade. Detestas ser contrariada, mas deixa lá, não ligues ao que te dizem porque na verdade ninguém gosta de o ser.

És meiga como só tu sabes ser, ris muito e a tua gargalhada é doce, energica e contagiante mas os teus olhos riem muito mais que a tua boca.

Apertas-me com força e chamas-me fofeca, tal como te chamam na escola. Não consegues ficar chateada comigo, e se tiver de te ralhar amuas, mas vens logo depois com esse teu jeito de quem pede desculpa, abraças-me com força e eu digo-te que está tudo bem e que gosto muito de ti. Se fores dormir zangada comigo tens pesadelos e tenho de te acordar para fazermos as pazes.

Falas muito e bem e tenho a certeza que a música fará parte da tua vida, tal é o teu gosto pelos ritmos e pelos sons. Cantas que te desunhas e mesmo que nem sempre saibas a letra, conseguimos sempre, mas sempre, perceber o que estás a cantarolar.

Deixaste a fralda sem dificuldade e a chucha ficou também esquecida, num dia qualquer.

Gostas da escola mas gostas ainda mais de estar com os teus avós, ou em casa com as tuas coisas.

Este ano andas encantada com a Patrulha Pata, com as princesas da Disney e com a Drª Brinquedos. Não ligas nenhuma à princesa Sofia.

Brincas bem com as tuas irmãs, e sabes fazer valer a tua vontade. Se precisares de puxar uns cabelinhos ou dar umas dentadinhas também te sai com naturalidade e és conflituosa só na medida da idade que tens.

Gostas de animais e adoras as nossas gatas. Normalmente é aos teus pés que dormem, embora às vezes as estrafegues com tanta força que elas te arranham.

Gostas de mexer na terra e brincar ao ar livre. Gostas de praia e de água. Gostas de andar descalça. És destemida e feliz, o que faz de mim uma mãe feliz também.

Continuo ainda encantada com isto de fazeres anos no pico do verão. Eu habituada aos meus anos 3 dias antes do Natal e aos anos das tuas irmãs em Novembro, acho isto delicioso. Dias grandes e compridos, com bom tempo para ser passado com a família e os amigos, sem pressas e à vontade. O calor, o sol, os dias grandes…

Só tem o contra do forno ligado para fazer o bolo! Qualquer dia evoluímos para bolos de gelado! Este ano quiseste princesas. E só mesmo porque és a última, acedi. Algum dia havia de ter de fazer um bolo de princesas 🙂

Tiveste dois bolos hoje, só porque foi um dia comprido e estivemos ao almoço com os avós e as primas, e só ao jantar estivemos com o Pai e com a Mafalda. O do almoço foi de improviso, mas se há coisa que já aprendi é que prefiro mil vezes estar com vocês do que abdicar desse tempo para fazer um bolo, por mais perfeito que esteja. E como ainda não é tempo de férias para mim, escolhi estar contigo na praia em vez de ficar em casa a fazer um bolo perfeito.

E foi uma boa escolha. Já fiz bolos melhores e mais bonitos, mas cantámos na mesma os parabéns e o bolo também se comeu com satisfação!

Sofia2016_2

À noite o bolo estava mais composto. Ainda assim foi planeado para ser uma versão rápida de bolo. Mas estava muito bom.

Sofia2016_1

Ainda vais ter a tua festa. Com direito aos avós todos, aos tios e tias e aos primos todos ao monte. Fica a promessa de um bolo grande e bonito para ti, porque o mereces.

E já lá vão 3 anos de ti, 3 anos de nós. E não é que parece que é desde sempre?

Barro Branco

As crianças adoram plasticina. É um facto.

Eu quando era criança adorava plasticina. Eu enquanto mãe tenho horror a tudo o que não sei exactamente de que é feito e que com certeza vai ser comido pelas minhas filhas. E a plasticina entra nesta categoria de coisas.

Para além de se agarrar a tudo e delas a conseguirem espalhar por todo o lado!

Há muitas receitas de massas caseiras de plasticina muito mais ligeiras e menos perigosas, mas o que tenho para te mostrar hoje é algo que vai um pouco mais além do que isso.

Aqui há tempos andava à procura de um projeto para um dia de inverno que satisfizesse os meus critérios exigentes:

1 – não fazer demasiada bagunça

2 – ser fácil de preparar e de arrumar no fim

3 – permitir que elas o façam com alguma autonomia

4 – permitir que elas se mantenham entretidas muito tempo

5 – ser o mais seguro possível (ser comestível, vá!) para eu poder estar descansada.

Como elas gostam muito de pintar e eu já tinha prometido que íamos usar as tintas, acrescentei este ponto como requisito.

E a minha escolha acabou por incidir numa espécie de barro homemade, com apenas 3 ingredientes, que se molda ou se estende como se fosse massa de bolachas, que pode ser cortada com os cortadores das bolachas, que seca rápido, que endurece e que por fim pode ser pintada.

Um projeto vencedor que permitiu mantê-las ocupadas uma boa parte da manhã, fazer uma pausa para descontrair e brincar e mudar de registo enquanto a massa secou, e retomar da parte da tarde para pintar.

A confusão é reduzida, muito menor do que fazer bolachas e requer muito menos intervenção da minha parte, e deu para as 3 participarem, o que faz com que seja um projeto abrangente para várias idades.

Massa Branca – Receita:

– 2 chávenas de bicarbonato de sódio

– 1 chávena de amido de milho (maisena)

– 1 ¼ chávenas de água (fria)

O método é simples: junta o amido e o bicarbonato numa frigideira ou num tacho, e junta-lhes a água fria. Mistura até ficar bem homogéneo o que procuras é uma mistura semelhante a leite.

Leva a lume brando (podes começar com o lume um pouco mais alto). O que vais ver é a farinha a coser e por isso vai mexendo até ficar tudo com a consistência de um puré de batata bem armado. Neste ponto a farinha vai estar bem cosida e a massa pronta.

Deixa arrefecer. Se estiver mesmo fria é mais fácil usar porque não cola nem agarra. Mas não esperes muito porque a massa seca com alguma rapidez. Não é assim logo logo, mas não dá para ficar muito tempo parada.

Agora é só deixar a criançada estender e cortar a massa com as formas que mais gostam. É a primeira parte gira da coisa. Se quiseres fazer ornamento usa uma palhinha para fazer a furação para passar os fios.

* DSCN3420_1 *

Passada a diversão e chegada à hora da pausa técnica, deixa secar. Para efeitos mais imediatos podes usar o forno, com muita moderação a 50 ou 60ºC, mas não mais e sempre a tomar conta para não queimar.

Na hora de pintar usa guaches ou tintas acrílicas. Elas usaram o que havia por casa que era precisamente digi-tintas. Mas usaram pincéis.

  DSCN3415_1

Agora é a parte divertido número 2: soltar a imaginação e pintar! É entretenimento garantido por muito tempo.

Quando for hora de acabar é só por de parte a secar a tinta.

* DSCN3414_1 *

E fica bem giro.

Outras ideias usando esta massa:

– enfeites para a árvore de natal

– adereços para as prendas. Podes texturá-los com folhas ou outros relevos e adaptá-las a qualquer altura do ano.

– bonecos modelados

– casas “de gengibre” não comestíveis. Podes usar botões, papéis, cartões ou mesmo pintar as casas.

Até eu me entusiasmei! Ora vê a minha interpretação da ovelha do Principezinho (Antoine de Saint Exupery). Dá para ver que não me sobrou muito jeito para a pintura!

* DSCN3416_1 *

Pronta para experimentar?

A Feliz 4ª Feira de Cinzas

Diz que devia ser um dia triste, afinal o carnaval acabou e entra agora a quaresma, tempo de penitenciarmos os nossos pecados.

Mas mesmo com um dia de chuva como o de hoje eu estou feliz! Precisamente porque o Carnaval acabou.

Este ano não me apeteceu Carnaval. Nada. Não me apeteceu sequer pensar nisso quanto mais entrar em grandes tangos fandangos de costurar disfarces.

E nem de propósito, este ano, a título de castigo tive Carnaval vezes 3, vezes dois dias, ou seja o equivalente a 6 celebrações de Carnaval. É obra.

Não sei se foi mesmo de mim e de sentir que ainda agora foi Natal, se foi de me ver a braços sozinha com as 3, pela primeiríssima vez por mais de 48 horas seguidas, ou se foi precisamente por, pela primeiríssima vez desde sempre, estive afastada do meu marido mais de 1 semana.

Depois há esta sensação de que as crianças não se divertem nada com a forma como o Carnaval lhes é apresentado. Eu percebo esta coisa dos desfiles e de integrar a comunidade escolar na comunidade civil e tudo. Mas acho que não é este o caminho. Parece-me que uma festa com música, muita brincadeira e um bolo faziam a festa. Mas posso ser só eu.

Para começar a escola das pequenas fez um desfile de traje livre numa manhã. A Sofia foi de Fada Sininho mas deve ter sido a Fada Sininho mais infeliz da história da humanidade.

*DSCN3240_1*

Tanto que fiquei até com remorsos de a sujeitar a isto. O resultado é que em vez de assistir e tirar umas fotos bonitas das minhas filhas tive de desfilar com ela. Fazendo eu a palhaçada lá animou um bocadinho, mas ainda assim não se convenceu. E eu também não.

*DSCN3238_1*

A Teresa foi de Elsa mas esteve quase sempre com ar de “quando é que isto acaba” E quando percebeu que o itinerário do desfile tinha sido estendido para os mais crescidos então é que foi.

*DSCN3255_1*

Aí eu estava também ao lado dela, desistindo por completo das tais fotografias, tentando animá-la e brincando com ela. Mas honestamente não teve grande efeito. Era a música, a dança e o bolo…

*DSCN3254_1*

Depois à tarde quis acompanhar a Mafalda. Já vestida de Ana a coisa pareceu animar. Fosse pela companhia da irmã ou não a coisa ainda foi andando, mas não até ao fim. Acompanhámos o desfile mas a passagem à nossa porta foi a paragem terminal.

*DSCN3441_1*

Já a Mafalda, estando numa idade completamente diferente e tendo amiguinhas da mesma idade com quem partilhar as brincadeiras, achou alguma graça ao desfile dela, pelo menos até lhe começarem a doer os pés dos sapatinhos de cristal.

*DSCN3444_1*

O bom deste desfile foi ter passado junto ao lar dos idosos e ter gerado muitos sorrisos. Foi um momento com valor e com sentido.

*DSCN3452_1*

No dia seguinte foi dia de mais do mesmo. Sob o tema das profissões tive uma Dentista que mal vi desfilar, uma Dr. Ervilhólogo e uma Pasteleira.

*DSCN3470_1*

*DSCN3462_1*

A Sofia só a vi de corrida porque mais uma vez, assim que me viu começou a chorar. Nem à terceira me consigo habituar! Só que desta vez não podia desfilar com ela e por isso fiquei escondida para ver se não lhe custava tanto.

*DSCN3474_1*

Ainda assim é de louvar a entrega e a dedicação de quem prepara e articula e faz estas coisas acontecer. Por detrás de tudo isto há muito planeamento, muita organização, muito esforço, muita criatividade, muito trabalho, muito espirito de sacrifício, e muita vontade de integrar a comunidade escolar na comunidade civil que a rodeia e isso é um valor que não se deve perder. Mas haverá espaço para melhorar? Sim. Creio que sim.

E posto isto estamos a 40 dias da Páscoa.

E se quiseres ler sobre o Carnaval de 2015 está AQUI e AQUI fiz uma retrospectiva das minhas andanças de mãe no Carnaval.

E tu? Muita folia?