3 meses de Sofia

DSCN1165_1

3 meses de ti e em mim a sensação de que toda a minha vida estiveste comigo. És um doce de bebé, comes bem sem seres sôfrega, raramente tens cólicas, cresces a bom crescer e dormes, dormes muito… 12 horas inteiras se te deixassem!

Ser tua mãe está a ser completamente diferente de ser mãe das tuas irmãs. Somos mais calmas as duas e talvez por isso mais cúmplices.

Começas agora a querer expressar-te e tentas responder quando contigo falamos. Ris-te. Ris-te muito e és ainda mais linda quando o fazes.

Tens duas irmãs que te adoram. Da mais velha tens um certo receio porque ela fala muito alto e se mexe com brusquidão e por isso choras sempre que ela te pega ao colo. Já com a mais nova é diferente, se a sentes calma também tu ficas calma mas se a ouves chorar depressa te juntas a ela. Quando ela te pega ficas a olhar para ela como se a estivesses a aprender. Para ela és uma princesa, sempre foste e creio que sempre serás.

E gostas de tomar banho. Os teus olhos brilham o tempo todo. Só choraste no primeiro banho que tomaste em casa e depois ganhaste-lhe o gosto. Vê-se na tua expressão descontraída que é para ti um prazer e por isso prolongo-o sempre que posso. É o nosso pequeno segredo.

Estás a crescer depressa demais e gostava de te poder segurar no colo mais tempo, mas ao mesmo tempo quero ver-te crescer, aprender-te mais e saber mais te ti.

E o tempo não pára. Já lá vão três meses de ti!

Ameixas de Elvas

DSCN1130_1

É tempo das ameixas Rainha Cláudia, o que é o mesmo que dizer que é tempo de fazer Ameixas de Elvas. As Ameixas de Elvas são tipicamente servidas com Sericaia, ou talvez seja a Sericaia que é servida com as Ameixas de Elvas.

Eu, sendo naturalmente gulosa, gosto delas só assim. A receita é simples embora seja trabalhosa de fazer, já que só está concluída ao fim de uma semana. Mas para mim vale bem a espera.

Para fazer as Ameixas de Elvas vais precisar de:

1kg de Ameixas Rainha Claúdia + 1 kg de Açucar + 50ml +1l de Água

Começa por ferver 1l de água. Quando estiver a fever junta as maiexas e deixa cozer durante 10 a 15 minutos. Retira-as da água quente e deixa-as de molho num recipiente com água fria durante 12 horas. Vai renovando a àgua das ameixas durante esse tempo.

Depois das 12 horas de espera, fazes uma calda de açucar com o açucar e os 50ml de água e deixas atingir ponto de espadana. Quando o açucar estiver no ponto deitas as ameixas escorridas e esperas que volte a ferver. Retiras do lume e guardas num recipiente de vidro ou louça.

No dia seguinte escorres a calda para um tacho e levas novamente ao lume até atingir ponto de espadana. Deitas a calda sobre as ameixas.

No dia a seguir voltas a escorrer a calda para o tacho e levas ao lume até atingir ponto assoprado. Voltas a deitar a calda nas ameixas.

Deixas ficar a repousar 3 dias e ao fim desse tempo voltas a escorrer a calda e a levá-la ao lume até atingir ponto de fio. Voltas a deitar a calda nas ameixas e deixas repousar durante 8 dias. No final do tempo escorres as ameixas da calda e deixas secar.

Depois é só fazer o gosto ao dente!

Waldorf doll #2

When I decided to make the first Waldorf doll (you can read more here) I already knew it had the potential to become an addiction. Of course being as I am, I challenged myself to create my own doll, with my own pattern. It seems easy to do, after all one head, one body, two arms and two legs should not be so hard to do right?

Maybe. But I have a problem with the scales. Always had and always will have. When I was little there was this dog that in my memory was as big as a German Shepherd and was a disappointment to me that after all the dog was no bigger than a small poddle! And if I have to give directions to someone and draw maps, chances are you need a whole A3 sheet, because I start to make roads and roundabouts and easily have no space left to draw the destination, and it’s even worse if I have to draw a house plan, forget it! is the total disaster !

This is all to say that the first head I did for the first doll seemed very small. In my mind distorted bt my scale problem, this head would require a smaller body than the one I had imagined. So I did a second bigger head, and then a body to match, and I ended up with the doll I have written about before. But then I ended up thinking she was too big to be used by young children .

I then returned to the first head decided to finish it and give it a decent body! I started from the end, which is also typical of me, and did her wig before everything else.

Now I’m starting to draw a matching size body pattern so I can end this doll.

Bonecas Waldorf #2

DSCN1063_1

Quando me decidi a fazer a primeira boneca Waldorf (podes ler mais aqui) já sabia que tinha todo o potencial para se tornar um vicio. Claro que sendo eu como sou, desafiei-me a criar a minha própria boneca, com o meu próprio modelo. O que parece fácil afinal, uma cabeças, um tronco, dois braços e duas pernas não devem ser assim tão fáceis de fazer certo?

Talvez. Mas eu tenho um problema com as escalas. Sempre tive e já perdi a esperança de deixar de ter. Só para veres, quando era pequena havia uma cadela que na minha memória era tão grande como um pastor alemão e foi uma desilusão para mim saber que a cadela afinal não tinha mais do que dois palmos mal medidos! E se tenho de dar indicações a alguém e desenhar mapas, o mais certo é precisar de toda uma folha A3, porque começo a fazer estradas e rotundas e facilmente deixo de ter folha para chegar ao destino, e pior, se tiver de fazer uma planta de uma casa, esquece, é o desastre total!

Isto tudo para dizer que a primeira cabeça que fiz para a primeira boneca me pareceu muito pequena. Na minha visão distorcida por este problema, a boneca portadora desta cabeça ficaria muito mais pequena do que eu tinha idealizado. Então fiz uma segunda cabeça maior, e depois um corpo a condizer, e o resultada foi a boneca sobre a qual já escrevi, e que acabei por achar que era, imagina, grande demais para ser usada por crianças pequenas.

Voltei então à primeira cabeça decidida a acabá-la e a dar-lhe um corpo condigno! Comecei pelo fim, o que também é tipico de mim, e fiz-lhe o cabelo antes de tudo o resto.

Agora vou desenhar um modelo para o corpo, que sirva na perfeição esta cabeça.

Planning a perfect cake

October it’s almost over. October is, for me, the one month of the year that it’s almost nonexistent. It goes by so fast that I just can’t feel it. Even my vacations seem to last more than October .

Why? Because much of this month is spent organizing Novermber birthday parties! Two birthday parties four days apart, plus family and friends. Usually it is a marathon! Last year I baked four birthday cakes in less than 7 days, plus the rest of the party food! It was hard work!

This year, because I’m home with my baby I want to take things slowly and simultaneously want to enjoy all the joys of baking, something that I usually don’t have time to do. So I’m looking for new things to bake, cake batters different than those I normally bake but still compatible with our taste and the cake design they want.

My girls are already used to having a mother who does everything, including the best birthday cakes they have ever seen. It is even without modesty! Of course there are better cakes than mine but they haven’t seen them yet! Mine, for now, are still on the top of the list !

And so I have been thinking about cakes, building the concept of each one, to make what they asked and still be able to surprise them.

So, how to bake the (almost) perfect cake? Well, the first step to a (almost) perfect cake is… Draw it!

Does it seem strange? Drawing the cake lets you get a sense of the amount of cake you’ll need. I like cakes with 3 levels, but I don’t want to end up with an infinite amount of cake, so I chose to buy smaller cake pans, so I can stack the some number of levels, but with smaller cakes.

It also gives you an idea of the materials you’ll need to buy. If you have ever entered a cake design supplies store you know how it’s hard, almost impossible, to leave the store without beeing completely broke! There are so much cute and usefull things, and a millions of possibilities … Knowling exactly what you’ll nedd will help you keep your mind focused on the essentials letting aside the accessory.

Draw a cake also helps you understand the kind of cake batter you’ll have to use. Why? Light and fluffy cake batter, like sponge cake, is not suitable for stacking. The weight of the layers would be sufficient to squash the bottom layers, plus the weight of the sugar paste! Therefore this cake batter should only be used in single layer cakes.

The cakes with several levels should be made with a more compact batter, it does not have to be a brownie! Them you just have to choose the flavor. Now here is mostly a matter of personal taste.

I’m on this demand for new delicious cake recipes and by that I’m also saying that there have been a lot of cake arround here!

In this phase of recipe testing you should have a way to drain the excess of cakes… I’m no longer pregnant so I do not have the excuse to eat cakes that many cakes! So today the lucky winners of my testing cakes were the girls teachers!

The cakes were decorated by them, to their taste. I did the finishing touches, and you know what? Decorating cakes is a good activity to do with them: they are entertained, develop fine motor skills and cordenation, they shake the dust is their creativity and we get to spend quality time together!

And waht about you? What are your tricks for baking perfect cakes ?

Planear um bolo

Outubro está a chegar ao fim. Outubro é, para mim, aquele mês do ano que quase não existe. Passa tão rápido que eu nem dou conta do tempo passar. Passa ainda mais rápido que as minhas férias.

Porquê? Porque grande parte deste mês é gasto a organizar as festas de ano do mês de Novembro. Pois, são duas e seguidas, com quatro dias de intervalo, mais a familia e os amigos. Normalmente é uma maratona! O ano passado fiz 4 bolos de aniversário em menos de 7 dias, fora o resto! Foi obra!

Este ano, e porque estou de licença de maternidade quero aproveitar para fazer as coisas com calma e ao mesmo tempo quero aproveitar para me “perder” na cozinha, coisa que geralmente não tenho tempo para fazer. Por isso ando à procura de coisas novas para fazer, massas de bolo diferentes do que normalmente faço mas que sejam compatíveis com o nosso gosto e com a apresentação que elas querem.

É que por cá elas já se habituaram a numa mãe que faz tudo, incluindo os bolos de aniversário mais giros que elas já viram. É mesmo sem modéstia! É claro que há bolos melhores e mais bem feitos mas elas é que ainda não os viram! Os meus, por agora, ainda estão no topo da lista!

E assim sendo tenho andando de volta dos bolos, a construir o conceito de cada um dos bolos, para ser o que elas pediram e ainda assim ser capaz de lhes arrancar aquele ar de surpresa/espanto/fantástico que me deixa tão feliz.

Então e como se chega ao bolo (quase) perfeito? Pois bem, o primeiro passo para um bolo (quase) perfeito é…

DSCN1058_1

Parece assim tão estranho? Desenhar o bolo permite ter noção da quantidade de bolo que vais precisar. Eu gosto de bolos com 3 andares, mas para não ter uma quantidade infinita de bolo, optei por comprar formas com diametros mais pequeno. Assim posso na mesma empilhar bolos, mas bolos mais pequenos.

Também te dá uma ideia dos materiais que vais precisar de comprar. Se já entraste numa loja de decoração de bolos sabes que é dificil, quase impossivel, não sair de lá completamente falida! Há tanta coisa, tão gira, com milhões de possibilidades… Saberes exactamente o que vais fazer (ou quase!) ajuda-te a manteres a mente no essencial e a deixares de lado o acessório.

Desenhar um bolo também serve para perceberes o tipo de massa de bolo que vais ter de usar. Porquê? Massas muito leves e fofas, do tipo pão de ló, não servem para empilhar. O peso das camadas seria suficiente para esborrachar as camadas, e a própria pasta de açúcar contribuia para deformar o bolo. Por isso massas deste tipo só mesmo em bolos de uma só camada.

Os bolos de várias camadas devem ser de uma massa mais compacta, não é preciso ser tipo brownie! Basta uma massa mais para os lados do bolo de iogurte normal, que fica leve mas com alguma consistência. Depois é só escolheres que sabor vai ter o teu bolo!

Ora aqui é sobretudo uma questão de gosto pessoal, e também de adequares o bolo às bocas que o vão comer, especialmente quando há crianças. E é nesta demanda, de receitas novas e boas, que eu ando. O que quer dizer que tem havido bolos, muitos bolos….

Nesta fase de testes convém haver uma forma de escoar os bolos em excesso… até porque já não estando grávida já não tenho grande desculpa para comer bolos alarvemente! E desta vez calhou à educadora da Teresa e à professora da Mafalda!

DSCN1106_1 DSCN1107_1 DSCN1109_1 DSCN1110_1

Os bolos foram decorados por elas, ao gosto delas. Eu fiz os remates finais, e sabes que mais? Decorar bolos é uma boa atividade para fazer com elas: estão entretidas, desenvolvem a motricidade fina e a cordenação, sacodem o pó à criatividade e é tempo de qualidade que passamos juntas!

E tu? Quais são os teus truques para bolos perfeitos?

Party Planners

Much has been written about birthday parties and strategies for organizing stress free parties. To me it is a recurring issue for many reasons! In my parents’ house it has always been a family habit to celebrate our birthdays with our family and because our family has always been big and close, organizing parties was always a great logistics exercise!

After marrying I inherited another family, also big and close, and so birthday parties at my house are a real strategic challenge! Why? Because fitting 30 people in a space where usually are only 4 requires rethinking the space and create alternatives that are comfortable for everyone. It’s necessary to adapt and reinvent all spaces! It is still necessary to consider that cooking for 30 people is not the same as cooking for 4 to 8 or 12 people . Because it’s physically impossible to seat them all at the table together. And of course, there is the budget issue! Unfortunately I am not rich, even if I do not want it the budget is always a major concern .

And there is the interesting detail that the big girls have their birthday in the same week, so I have to make their birthday party special and unique as though they were not sharing it.

I usually start to organize the party with one month in advance. It seems too early does not it? Yeah, but it is not. The first thing to do is the Guest List to give you a ballpark numbers of people. Provalmente you’ll only have a definitive number on the party day, with the unexpected and sudden illnesses, but this is normal, especially if there are many children in your family. Anyway you know that there are always those who can not miss the party such as grandparents and uncles in the first line!

Once you have an estimate of the number of people you can start thinking in the Party Menu. This is a difficult step for me, because this is when I get to try new recipes and be a little more daring in how I cook. And here you have the biggest challenge of rationalizing: you must ensure that you have enough food for all your guests but not to much food so you don’t end up eating leftovers for two weeks. It’s hard, I know. I ‘m still perfecting this art. My problem is not so much behing afraid of not having enough food but wanting to cook a lot of things, this party is a great opportunity to express myself through cooking!

If you have family members who also enjoy cooking you must count with the food they will cook, and if you do not like cooking ask them to cook something for the party.

And how do you choose the menu? The number of guests makes all the difference. The first criterion to consider is if you can sit everyone at the table. If you can not you have to provide a meal that does not need a knife and fork to be eaten, something that is already cut into pieces and it can just be eated with a fork.

The second criterion that you must consider is the party hour. Whether it is lunch or a dinner. For me it is usual to start the party arround 4:00pm. The dinning table is set with appetizers and drinks, cheeses and pâté with toast and bread and other things. The guests will be eating and drinking as they please. Around 8:00pm (because we have a lot of kids coming) I serve the soup, then I put the main course with their side dishes on the table. Desserts usually come after dinner. Not everyone has the stomach to eat the dinner after a afternoon eating but it is critical to serve it if there are children because they play the entire time and barelly eat during the afternoon .

The third criterion is the existence of children. You may choose to have a meal aside just for them or opt to cook a more conventional sish that all children enjoy.

When you have closed the menu you can divide the tasks and see when you need to go shopping, what you need to buy, what needs to be done in advance and in how much advance. If you will order the birthday cake or savory make it with time so nothing goes wrong in the party day. If you’re going to bake the birthday cake you can devote yourself to plan how you will make it and you still have time to try new recipes !

Usually two weeks before it is time to invite everyone and formalize the invitations. This gives your guests time to organize their schedules and program their time.

If you’re organizing a birthday party for children you’ll also need this time to deal with any decor and invitations. The kids always choose a theme and we tend to follow them. Being a party for two girls, and because this year they want different theems, I have the enormous challenge of articulating the Monster High with Minnie Mouse in the same space! And with the time I have left until then I hope I’ll get this solved!

On party day You must have a minimum of things to do. Just the things that can only be done on that day. This way you can enjoy your party and your guests without stress!

Hopefully my method will help you parties lighter and fun! And to help you further I offer you a .PDF file with my planners ! I’m offering a Party Menu planner, two formats of shopping lists, guest list and the party planner!

[cryout-button-light url=”http://www.meiasmarias.com/documents/organizar%20festas%20EN.pdf”]Party Planners[/cryout-button-light]

Share your strategies to make the perfect birthay party in my comment box!

Como organizar uma festa

DSCN1056_1

Já muito se escreveu sobre como organizar festas de anos e sobre as melhores estratégias para as organizar sem stress. Para mim é um assunto recorrente por muitas razões! Em casa dos meus pais sempre foi hábito reunir a família para comemorar os nossos aniversários e como a nossa família sempre foi grande e próxima, organizar as festas foi sempre um grande exercício de logística!

Depois de casar herdei uma outra família, igualmente grande e próxima, o que faz com que as festas de anos cá em casa sejam um autêntico desafio estratégico! Porquê? Porque receber mais de 30 pessoas num espaço onde habitualmente 4 pessoas já se atropelam obriga a repensar esse espaço e criar alternativas que sejam confortáveis para todos. Há que adaptar o espaço e reinventá-lo! Ainda é necessário considerar que cozinhar para 30 pessoas não é o mesmo que cozinhar para 4, para 8 ou para 12 pessoas. Até porque é fisicamente impossível sentá-las todas à mesa em simultâneo. E claro, há o orçamento! Infelizmente não sou rica e mesmo que não queira o orçamento é sempre uma preocupação.

E há ainda o pormenor de que as Marias mais velhas fazem anos na mesma semana, o que me obriga a tornar a festa de anos que têm em conjunto especial e única como se não a estivessem a partilhar.

Normalmente começo a organizar as festa com 1 mês de antecedência. Parece muito cedo não parece? Pois, mas não é. A primeira coisa a fazer é a Lista dos Convidados para te dar um numero aproximado de pessoas. Provavelmente só vais ter um número definitivo no próprio dia, com os imprevistos e as doenças súbitas, mas isso é normal, especialmente se há muitas crianças na tua família. De qualquer forma sabes que há sempre aqueles que não podem faltar como os avós e os tios em primeira linha!

Assim que tiveres uma estimativa do numero de pessoas podes começar a pensar na Ementa da Festa. Este é um passo difícil para mim, porque é nesta altura que aproveito para experimentar novas receitas e para ser um pouco mais ousada na forma como cozinho. E é aqui que tens o maior desafio de racionalização porque deves assegurar que tens comida que chegue para todos os teus convidados mas sem caíres no excesso de andares a comer sobras durante duas semanas. É difícil, eu sei. Eu mesma ainda estou a aperfeiçoar esta arte. O meu problema não é tanto o ter medo que a comida não chegue mas mais o querer fazer muita coisa, porque raramente faço e esta festa é uma grande oportunidade para me expressar pela culinária. É uma razão um bocado egoísta!

Se tens familiares que também gostam de cozinhar conta com as coisas que eles vão levar, e se não gostas de cozinhar aproveita para sugerires que levem alguma coisa para a festa. Sempre te liberta o trabalho!

E como é que se escolhe a ementa? O número de convidados faz toda a diferença. O primeiro critério a considerar é se consegues ou não sentar toda a gente à mesa. Se não consegues tens de arranjar uma refeição que não precise de faca e garfo para ser comida, algo que já esteja partido e que se consiga comer apenas com o garfo. O bacalhau com natas, o arroz de pato ou de carne, o strogonoff, as bolonhesas, pratos de massas, rojões e outras coisas similares poderão ser boas opções.

O segundo critério que deves considerar é a hora a que vais fazer a festa. Importa saber se é almoço, jantar ou um lanche ajantarado como por cá lhe chamamos. Para mim o usual é começar a festa às 16H00 mais ou menos. A mesa fica posta com salgados e doces, aperitivos e bebidas, queijos e patés com tostas e pão e outras coisas mais. Os convidados vão comendo e bebendo conforme lhes apetece. Por volta das 20H00 (mais por causa dos miúdos) sirvo uma sopa, e ponho um prato principal na mesa com os respectivos acompanhamentos, normalmente as sobremesas de colher só as ponho depois do jantar. Nem todas as pessoas têm barriga para jantar mas é fundamental servi-lo se existirem crianças porque estão tão embrenhadas nas brincadeiras que pouco ou nada comem durante a tarde.

E o terceiro critério é atenderes à existência de crianças. Poderás optar por ter uma refeição à parte só para elas ou optares por um prato mais convencional que todas as crianças gostem. Com tanta coisa para fazer eu escolho um prato de agrade à maioria dos gregos e dos troianos 🙂

Quando tiveres a ementa fechada podes dividir as tarefas e ver quando precisas de ir às compras, o que precisas de comprar, o que necessita ser feito com antecedência e com quanta antecedência. Se vais encomendar o bolo de anos ou salgados fá-lo também com antecedência para teres as certeza que nada falha no dia. Se vais fazer o bolo podes dedicar-te a programar a forma como o vais executar e ainda tens tempo de experimentar novas receitas!

Normalmente duas semanas antes é altura de convocar as massas e formalizar os convites. Isto dá tempo aos teus convidados de organizarem as suas agendas e programarem o seu tempo.

Se estiveres a organizar uma festa de aniversário para crianças vais ainda precisar deste tempo para tratar da decoração e eventualmente dos convites. Os miúdos escolhem sempre um tema e nós temos tendência a segui-los. Por ser uma festa das duas, e porque este ano elas querem coisas diferentes, tenho o enorme desafio de articular as Monster High com a Minnie no mesmo espaço! E com o tempo que ainda tenho até lá espero conseguir uma iluminação criativa que me permita resolver este imbróglio!

No dia da festa deves ter o mínimo de coisas para fazer, só mesmo o que só pode ser feito no dia, para poderes desfrutar da tua festa e dos teus convidados sem estares em stress da cozinha para a sala e vice versa!

Espero que o meu método te ajude a tornar a organização de festas mais ligeira e divertida! E para te ajudar ainda mais ofereço-te um ficheiro com os meus planeadores! Tens a ementa da festa, dois formatos de listas de compras, lista de convidados e a calendarização da festa!

Plano das Festas

Partilha comigo as tuas estratégias para tornar uma festa de anos perfeita! Vemo-nos na caixa de comentários!

Singer Knitting Machine

I have it for five years now. I bought it in one of those times when all my stars were aligned and the universe seems to be on my side. I found someone who wanted to sell me exactly what I wanted to buy: a knitting machine!

At the time Mafalda was almost a year old and I was hungry to learn everything I could create with my mind and make with my hands, and full of determination to try new things .

It was a bit like buying a car without knowing how to drive, and still feels like that! But I have to be honest and say that knitting is sometimes a bit boring to me, as I find it takes a lot of time until something gets done, and always requires so much attention! So I ended up getting obcessed with the idea of the knitting machine!

Especially because one of my childhood memories is precisely to see a cousin of my mother using a knitting machine and dis she knit fast! But this was back in the golden days of Singer, when buying a machine was also buying the classes to learn how to use it. Now Singer is dead in Europe and so those days are over .

5 years ago I tried to work on the machine , and even I have read all the instructions, and followed every step as stated, I never got more than a big tangle of wool on the needles. Of course having a small child did not help the process! And then there was almost no information on the internet to help me work with the machine. It was in 2008 and it is fantastic how much things have changed. Today there are hundreds of videos on youtube!

Moral of the story: the machine ended up back inside the boxes and set aside until a future filled with more free time.

But then THIS happened and I just knew that it was time to bring my machine back to the light! And I was lucky because Filipa is a sweetheart and offered to help me understand the mechanics of it and give me some tips to get started.

So by now i already now how to start and stop my “car” but I still have a lot more to learn! Especially because the machine has lots of supplements and accessories for special stitches that will make beautiful things!

Now that my knitting machine is finally operational do not be surprised if you get a scarf in Christmas!

Máquina de Tricotar

máquina de tricotar 1

Já a tenho à 5 anos. Comprei-a numa das alturas em que todas as minhas estrelas se alinharam e num feliz acaso, surgido quase do nada, encontrei alguém que me quis vender exactamente o que eu queria comprar: uma máquina de tricotar!

Na altura a Mafalda ainda não tinha um ano e eu estava na minha ascenção de aprendizagem e na minha fúria de querer fazer de tudo um pouco. Estava sedenta de aprender tudo o que pudesse criar com a minha mente e executar com as minhas mãos, e cheia de determinação de experimentar coisas novas.

Foi um bocado como comprar um carro sem saber conduzir, e na verdade continua a ser assim. Mas em relação ao tricot, verdade seja dita, sempre foi das coisas que menos gozo me deu fazer, por me parecer que demora sempre tanto tempo e exige sempre tanta atenção! Por isso encalhei na ideia da máquina, achei que seria mais divertido e sobretudo mais rápido.

Até porque umas das minhas recordações de infância é precisamente ver uma prima da minha mãe a tricotar numa máquina, com uma rapidez incrível. Mas nesse tempo a Singer ainda era a Singer e quando se comprava uma máquina comprava-se também as aulas para aprender a usá-la. É pena mas esses dias acabaram.

E foi assim que hà 5 anos atrás tentei por a máquina a trabalhar, e mesmo lendo e relendo as instruções, e fazendo passo por passo cada instrução, nunca consegui mais do que uma grande emaranhado de lã nas agulhas. Claro que ter uma criança tão pequena não facilitou em nada a minha dedicação à resolução destes problemas. E nessa altura não havia informação quase nenhuma na internet que me ajudasse a trabalhar com a máquina. Estavamos em 2008 e é fantástico o quanto as coisas mudaram. Hoje hà centenas de videos no youtube!

Moral da história: a máquina acabou arrumada dentro das caixas e posta de parte até um futuro com horas mais cheias de tempo.

Mas depois aconteceu ISTO e fiquei cheia de vontade de voltar a montá-la! E tive uma sorte porque a Filipa é uma querida e disponibilizou-se para me ajudar a perceber a mecânica da coisa e dar-me umas dicas para começar.

E o vida tem mesmo destas coisas, o que eu não conseguia fazer e que me impedia de começar os trabalhos, a Filipa ensinou-me com um atalho e com uns vídeos no youtube passou a ser tão fácil e rápido como comer uma bolacha!

O que quer dizer que por esta altura já sei acelerar e travar o meu “carro” mas ainda me falta tanto, mas tanto para aprender! Até porque a máquina tem imensos suplementos e acessórios para trabalhos especiais que fazem coisas lindas!

Agora que a minha máquina de tricotar está finalmente operacional não se admirem se no Natal vos calhar de prenda um cachecol!

máquina de tricotar 2